29 de dezembro de 2012

O torturador esta de voltar


 


Em pelo menos 111 países, inclusive no Brasil, pessoas foram torturadas durante algum tipo de interrogatório em 2009, segundo relatório anual de 2010 da Anistia Internacional. Nações desenvolvidas, como EUA, Alemanha e Reino Unido, também entram nesta lista vergonhosa sob o pretexto de luta contra o terrorismo. Veja sete métodos comuns de tortura usados atualmente

Espancamento
Sem necessidade de instrumentos, é das formas de tortura mais comuns. O pior é que muitas vezes é até incentivado pela população que pede “vingança” contra algum bandido (isso quando não faz com as próprias mãos). como podemos sitar o casa do chamado "MOSTRO DO RANGEL"   um fato ocorrido no Estado da paraíba  onde o torturado é rra o próprio Diretor do Presidio Foscolo da Nóbrega (Roger) na capital da Paraíba o Sr Dinamerico Cardin,que apouco dias em veis de ser presos.foi condecorado e agora e Diretor do Grupo Especial de  intervenções penitenciaria( GEPOE) isso foi mais uma lambança cometida pelo atrabalhado Secretario de Administração Penitenciaria da Paraíba O coronel Washington França da Silva um a violência cometida. Podem ser socos, pontapés, tapas, etc. A falanga, por exemplo, é a batida repetida nos pés ou nas mãos que pode fazer a pessoa até perder a sensibilidade na região. O  relatório de 2010 da Anistia Internacional aponta que a prática ainda é utilizada em países como Brasil, África do Sul, Alemanha, Angola, Arábia Saudita,  China, Iraque, México, Síria e Irã.

Privação de sono
Música alta, barulho ou simplesmente perturbação constante. Vale tudo para não deixar o preso dormir por horas e horas. A ideia é esperar que a privação do sono leve a pessoa a uma confusão mental tão grande que acabe revelando informações. Isso quando não o faz ainda em consciência por não resistir mais ao esgotamento. O método ainda é utilizado em países como EUA, Arábia Saudita, Alemanha, China, Israel e Palestina, segundo o relatório da Anistia Internacional.

Choques elétricos
Não é coisa apenas de regimes ditatoriais, é uma prática usada ainda nos dias de hoje principalmente por deixar poucas evidências físicas. Segundo a Anistia Internacional, empresas até europeias fabricam uma espécie de algema de eletrochoque que dá descargas de até 50.000 volts para ser usada em interrogatórios, entre outros instrumentos do tipo. Os choques elétricos ainda são comuns em países como África do Sul, Rússia, Arábia Saudita, Egito, EUA, Iraque e Síria.

Pendurar pelos membros
Método ainda comutantemente empregado na Turquia, EUA, Arábia Saudita, China e  Iraque, além de deixar a pessoa transtornada, a suspensão prolongada das vítimas pelos tornozelos ou pulsos pode causar danos permanentes como paralisia dos membros. Foi um dos métodos dos quais soldados americanos foram acusados de aplicar a presos no Iraque. Coincidência ou não, foi também muito usado no Vietnã contra militares dos EUA.

Estupro
Não apenas a violência pela simples violência, o estupro de familiares da vítima ou dela mesma é mais um meio de coerção para se conseguir informações. A violação sexual de homens e mulheres é ainda mais comum em regiões de conflito e foi considerado crime de guerra durante os confrontos nos Bálcãs e em Ruanda na década de 90, entre outros. O estupro é um métodos de tortura ainda empregado em países como Bolívia, Egito, Haiti, Indonésia, Irã, México, Congo, Guatemala e El Salvador.

Execução simulada
Consiste em aterrorizar a vítima com a ideia de que ela será morta. Em geral, com olhos vendados ou não, o preso tem uma arma colocada em sua cabeça ou boca e disparada sem munição. O barulho do gatilho é suficiente para levar a uma situação de limite de estresse. A técnica é usada ainda para simular execução de familiares e fazer a vítima acreditar que outros pagarão por seus “erros”. O relatório da Anistia Internacional aponta que a execução simulada ainda é prática comum nos EUA e Irã.

Asfixia
Assim como o choque elétrico, é comum pela ausência de vestígios depois. Ainda praticado na África do Sul, EUA e França, a asfixia pode ser provocada com saco plástico na cabeça ou com rápidos afogamentos  em toneis de água. Como a sufocação é uma das piores sensações físicas, tende a enfraquecer a vítima e a deixá-la atordoada.




Perícia constata que 'monstro do Rangel' foi 

agredido


Apesar do resultado definitivo dos exames de corpo de delito realizados no detento Carlos José dos Santos, que matou cinco pessoas no Rangel, ainda não ter sido divulgado, já se sabe que houve agressão. Até agora, de acordo com o laudo da perícia entregue à Secretaria de Cidadania e Administração Penitenciária do Estado, é que o detento sofreu lesões nas costa e no tórax.










Na semana passada, familiares denunciaram que presidiários estavam sendo torturados na Paraíba em um protesto na frente do Palácio da Redenção. As denúncias de tortura entraram no foco da mídia após a divulgação de um vídeo na internet no qual o homem que assassinou cinco pessoas da mesma família (entre elas uma mulher grávida de gêmeos) era torturado supostamente por agentes penitenciários. O vídeo foi exibido em rede nacional ontem a noite pelo Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão. Por causa das denúncias, o diretor do presídio do Roger,  Dinamérico Cardim,  onde o detento se encontra, foi afastado até a conclusão da sindicância.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), José Mário Porto, disse recentemente em entrevista está indignado com as denúncias de tortura a presidiários na Paraíba e que vai instaurar  uma Comissão de Direitos Humanos para apurar as denúncias de maus tratos. Carlos José dos Santos deve ser transferido para o Presídio do Rio Grande do Norte para preservar sua integridade física. 

Vejam video 







A volta do Torturador 





O super atrapalhado Secretário da administração penitenciária, o coronel da Polícia Militar da Paraíba Washington França da Silva, conhecido por não receber os Diretores das unidades penais e também de passar o dia trancado na sua sala jogando video game, autor de várias trapalhadas na pasta. Nos últimos dias ele cometeu mais uma lambança quando nomeou como coordenador do Grupo de Operações Especiais Peniteciária (GEPOE) nada mais, nada menos que o ex-diretor do Presídio Foscolo da Nobrega(Roger) o Sr. Dimamérico Cardin um dos maiores torturadores da Paraíba.

 Relembrando um pouco a trajetória de Dinamérico no ano de 2009 foi demitido do cargo após varias denuncias de torturas, inclusive sendo exibido em rede nacional um vídeo onde o próprio diretor Dinamérico torturava os presos,  também o ex-diretor e agora agente penitenciário foi acusado de ter participado do espancamento que levou a morte  um preso por nome de Alexandre Valentina  conhecido como ( Madruga) que cumpria pena no presídio Pb1 em Jacarapé este foi espancado até a morte.

 Agora eu pergunto como pode uma pessoa desta ter sido nomeado como agente penitenciário e também receber a coordenação de um grupo tão importante da Seap? Por onde anda os processos que torturas e homicidios que ele responde? Com a palavra o senhor atrapalhado secretário. Pois toda sociedade tem certeza que o Governador Ricardo não tem conhecimento destes fatos, e sabemos que assim que ele o governador tomar conhecimento vai tomar providencia inerente ao caso.

 Pois segundo os próprios agentes penitenciários os desmando do Sr Dinamérico Cardin continua no último mês quando fazia uma incursão no presidio do Roger provocou os presos espancou e chegou a jogar spray de pimenta no presos, dizendo em alto e bom tom que  quem mandava no sistema penitenciario da paraiba era ele Dinamerico.





POSTADO POR EQUIPE FOCO PB.

28 de dezembro de 2012

PREFEITO LUCIANO AGRA ENCERRA SEU MANDATO VERGONHOSAMENTE SEM PAGAR O 14°SALÁRIO AOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO.


SERVIDORES ESPERAVAM RECEBER NESTE DIA 28 DE DEZEMBRO O SALÁRIO E O ABONO DA ESCOLA NOTA 10.



O Prefeito Luciano Agra encerrou negativamente e de forma vergonhosa o seu mandato a frente da prefeitura de João Pessoa ao não realizar o pagamento dos funcionários da educação do 14°salário, equivalente a premiação do escola NOTA 10.

Durante os últimos anos a prefeitura realizava uma premiação aos servidores da educação  em forma de incentivo ao melhor desempenho de cada escola e este pagamento ia de acordo com o índice de desempenho das mesmas e este pagamento era realizado juntamente com o pagamento do mês de dezembro, fato este que não ocorreu no atual ano.

A equipe do FOCO PB, passou todo o dia de hoje tentando falar com o prefeito Luciano Agra, com o seu chefe de gabinete, o SR° Ronaldo Guerra ou com o secretario da educação do município e além das atendentes das diversas secretarias que nos foi mandado ligar e que nada sabiam informar alé de que os mesmos ou não estavam na prefeitura ou estavam em constante reunião.

No fim da tarde conseguimos falar com o chefe de gabinete do prefeito(e que no ano que vem será o secretario de infraestrutura do município), o SR° Ronaldo Guerra e que fez a seguinte declaração:

"Não sei de onde tiraram essa ideia de que iriamos pagar o escola nota 10 este ano, pois todos os anos ele foi pago nos meses subsequentes ao da premiação e dividido em três parcelas pagas nos meses de Janeiro, Fevereiro e Março e esse ano não será diferente."

Perguntamos ainda como a prefeitura realizaria o pagamento dos prestadores de serviços que não tivessem seus contratos renovados no ano que vem e o mesmo respondeu:

"Faremos o pagamento em qualquer canto que eles estejam, ou seja se forem relocados para outra secretaria o pagamento sera depositado em suas contas como todos os anos".

Questionei ao SR° Ronaldo sobre o pagamento nos anos anteriores, onde ele alega que era feito nos anos posteriores e em três parcelas, coisa que temos conhecimento não ser verídico tal afirmação, pois todos os funcionários da educação sempre receberam o escola nota 10 no ano corrente e o mesmo me respondeu de forma bastante áspera dizendo:

"Eu sei do que estou falando porque trabalho aqui e sei que jamais foi feito o pagamento da escola nota 10 no mesmo ano da divulgação do índice e sim no ano posterior e em três parcelas, agora se o SR° quer saber mais do que eu problema seu".

Após este ato grosseiro terminamos nossa conversa e continuamos sem a resposta que os servidores querem saber: QUANDO SERÁ PAGO O ESCOLA NOTA 10, CONHECIDO ENTRE OS FUNCIONÁRIOS COMO 14° SALÁRIO?

Queremos ressaltar aqui ao SR° Ronaldo Guerra algumas coisas:

1° É do conhecimento geral SR° Ronaldo, que o escola nota 10 era pago todos os anos praticamente junto com o pagamento do mês de Dezembro e se o SR° não sabia disso deve se informar mais a respeito do funcionamento das coisas da prefeitura até mesmo porque o sr° em um futuro bem próximo será secretario de uma secretaria deste órgão municipal.

2°Caso o contrato de algum prestador de serviços não seja renovado os mesmos não terão como receber o escola nota 10, pois caso o sr° não saiba ao não renovar o contrato a conta deste funcionário no Banco do Brasil é desativada e não existirá mais matrícula de tal funcionário para efetivar o pagamento.

3°Quero dizer ao sr° que o problema não é meu,realmente, pois nem funcionário desta conceituada instituição municipal faço parte, mas é meu dever informar e buscar a verdadeira situação de cada questão que envolva os direitos dos funcionários desta ou de qualquer outra autarquia e cabe ao sr° prefeito, seja ele quem for, ao sr° seja como chefe de gabinete ou secretário de infraestrutura ou qualquer cargo do auto escalão da prefeitura  ou do estado atender e explicar de forma educada e explicativa as ações feitas na prefeitura, pois é direito dos contribuintes acompanhar de perto as questões que envolvem a nossa cidade ou estado e é direito principalmente dos funcionários saberem a verdade sobre os seus vencimentos e situações dentro ou fora desta instituição e caso o sr° não saiba é nosso dever informar o fato verdadeiro de cada questão sem pôr ou tirar uma vírgula se quer.

Fica agora a pergunta de quanto será pago a escola nota 10?
A lamentar a situação de uma categoria que passa o ano inteiro se esforçando com um misero salário para educar nossos filhos e quando se tem uma gratificação de reconhecimento por este trabalho, o mesmo não é pago e nem satisfação a estes trabalhadores guerreiros é dado pelos seus superiores.

VERGONHOSO E LAMENTÁVEL SR° LUCIANO AGRA!!!!

ESTE É O STATUS QUE CARREGA O SR°RONALDO GUERRA:

Secretaria de Infraestrutura – Ronaldo Guerra - Empresário com experiência na área de infraestrutura desde que foi presidente da Empresa de Urbanização e Obras da Cidade de Olinda (PE), onde também foi Secretário de Governo e  atua há 22 anos no mercado de material de construção e atualmente é  Secretário de Articulação Política e Chefe de Gabinete do Prefeito Luciano Agra.









PUBLICADO POR: GRUPO DE AMIGOS RADIALISTAS.
  

15 de dezembro de 2012

IPM inaugura reforma de prédio que irá otimizar atendimento aos servidores aposentados e pensionistas



O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, inaugurou nesta sexta-feira (14) a nova Divisão de Tecnologia da Informação (Div-Tin) e a reforma nos setores de Arquivo e Digitalização do Instituto de Previdência do Município (IPM-JP). Por meio destas melhorias, que abrangem outras áreas da sede do Instituto, como a recepção e os setores de concessão e análise de benefícios, o atendimento ao servidor inativo da capital e a catalogação de dados cadastrais dos aposentados e pensionistas da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) será otimizado.
Em seu discurso durante a inauguração, Luciano Agra anunciou mais um benefício alcançado, que foi o pagamento do imóvel que abriga a sede do IPM, desapropriado em abril deste ano. Após a solenidade oficial e o descerramento da placa, o prefeito passeou pelo Espaço do Servidor, uma pracinha com área verde, criada entre as edificações, e que servirá como espaço de convivência dos funcionários do Instituto. “A estrutura digital montada aqui traz uma agilidade enorme no trato com os arquivos e com os próprios servidores, que, sem dúvida, serão beneficiados com esta nova Divisão”, afirmou o gestor.
Estrutura - A reestruturação nos setores do IPM conta ainda com a compra de 47 microcomputadores, 15 scanners e de um moderno arquivo deslizante, que ocupa menos espaço na sala e possuiu uma capacidade maior de armazenamento de pastas, superior a dos antigos armários de ferro, completamente substituídos. O processo de digitalização de todo o acervo das fichas cadastrais dos servidores vem sendo realizada deste setembro deste ano.
O superintendente do Instituto, Cristiano Henrique Souto, disse que além da construção da nova área, o conjunto de ações traçado como plano de metas para o Instituto de Previdência foi alcançado por completo em 2012. A implantação da identidade visual do IPM, a reformulação do organograma funcional da autarquia e a elaboração do Plano de Cargos e Carreira e Remuneração (PCCR), já encaminhado para avaliação do prefeito, são alguns dos destaques.
Além disso, no âmbito previdenciário, as duas renovações do Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP) obtidas este ano, que resultaram do cumprimento de 32 metas estipuladas pelo Ministério da Previdência Social, deixam a PMJP apta para receber recursos da União até março de 2013. “Aprendi com o prefeito Luciano, que todas essas ações que alcançamos não são mais do que uma obrigação para os servidores da capital, que trabalham muito por esta cidade”, ressaltou Souto.
Serviços online – Atuando junto ao Ministério da Previdência Social no envio de informações dos servidores inativos da capital ao Sistema Integrado de Informações Previdenciárias (Siprev) e ao Cadastro Nacional Informações Sociais (Cnis), a Divisão de Tecnologia da Informação do IPM-JP desenvolveu, recentemente, duas ferramentas para facilitar a abertura de demandas previdenciárias: o Formulário de Requerimento de Benefícios online e a emissão digital de contracheques.
Segundo Moacir Tenório, chefe da Div-Tin, esses dois sistemas foram criados pela equipe de Desenvolvimento e Suporte que integra este segmento organizacional da autarquia. “A emissão do formulário online evita a espera pelo atendimento. A partir do preenchimento, impressão e anexo da documentação necessária, o servidor pode ir diretamente ao setor de protocolo dar entrada em seu benefício”, esclareceu Moacir. O acesso a esses documentos poderá ser feito em casa, pela página do Instituto na internet (www.ipmjp.pb.gov.br).
VEJAM AS FOTOS!









POSTADO POR GENILDO ALVES/FONTE IPMJP

12 de dezembro de 2012

IPM-JP inaugura sistema informatizado de requerimento e emissão de contracheques online



Pensando em facilitar a concessão de aposentadorias e pensões aos servidores inativos da cidade, o Instituto de Previdência do Município de João Pessoa (IPM-JP) desenvolveu um novo sistema informatizado, onde o futuro beneficiário da autarquia poderá dar entrada em seu processo previdenciário sem sair de casa. Acessando a página do órgão na internet, o servidor terá acesso a um formulário online de solicitação de benefícios, desenvolvido pela equipe da Divisão de Tecnologia da Informação (Div-Tin) do IPM-JP. A partir do preenchimento e impressão deste documento, será dado o primeiro passo para a aposentadoria ou para a liberação de pensão por morte.
Para utilizar essa praticidade, o futuro beneficiário do IPM tem de acessar o site da autarquia, no endereço www.ipmjp.pb.gov.br. Caso o servidor não tenha acesso à internet, ele pode fazê-lo na casa de um amigo ou parente, ou mesmo na sede do Instituto de Previdência, localizada na Avenida Engenheiro Clodoaldo Gouveia, 166, no Centro, próxima à Avenida Pedro II.
Na página inicial do portal, será visualizado o menu “Central de Serviços”. O servidor deve seguir até a opção “Requerimento de Benefícios” e clicar nela. Aparecerão então três outras opções para escolha, a depender do serviço que você queira requerer: “Solicitação Aposentadoria”, “Solicitação Pensão”, ou “Solicitação Revisão”; esta última, refere-se ao pedido de revisão do benefício concedido pelo IPM.
Após escolher o benefício, o servidor será redirecionado para outra página, onde um formulário, semelhante à antiga ficha de requerimento em papel que o IPM disponibilizava, deverá ser preenchido. Depois de conferir os dados nele dispostos, o documento deverá ser impresso e, anexado a ele, os documentos abaixo descriminados (ver lista). Por fim, portando toda a documentação necessária, dirigindo-se à sede do IPM-JP, o servidor deve procurar pelo Setor de Protocolo na recepção do Instituto e formalizar o pedido de abertura do processo.
Este é a primeira fase de implantação do novo sistema de concessão online de benefícios. “O objetivo da autarquia, num futuro próximo, é otimizar o tempo que o processo leva para percorrer os órgãos competentes na prefeitura, além de eliminar a peregrinação do aposentado ou pensionista ao Instituto enquanto seu requerimento é avaliado”, é o que afirma Cristiano Henrique Souto, superintendente do IPM-JP. Nesta nova fase projeto, após a abertura online do processo, o pedido será registrado num banco de dados e o servidor se dirigirá ao Instituto apenas para deixar as xérox do seus documentos e buscar sua portaria, já como servidor inativo de João Pessoa.
Emissão de contracheques
Além da praticidade acima, o IPM-JP também disponibilizou em seu site o serviço online de impressão de contracheques. Agora, o aposentado ou pensionista poderá imprimir em casa o holerite que ateste sua comprovação de renda, sem necessidade de se dirigir ao Instituto para requerê-lo. Antes, para acessar o sistema, o beneficiário deverá efetuar um cadastro único na sede do Instituto, onde uma senha será gerada.
“Achamos mais seguro o beneficiário vir aqui e cadastrar uma senha, do que fornecer um código padrão. Como a maior parte do nosso público é idoso, trabalhamos para que eles sejam autônomos, conhecendo sua senha, podendo, assim, ter acesso ao seus contracheques por conta própria”, explica o superintendente da autarquia. Para efetuar esse cadastro, o interessado deve dirigir-se à sede do IPM-JP e procurar pelo Setor de Manutenção de Cadastro.
Depois que a senha for gerada, o acesso pode ser efetuado a partir da página do Instituto. Clicando- se na opção “Contracheque Online”, no menu esquerdo na tela principal da página, o beneficiário será redirecionado para outra página, que apresentará ao servidor inativo ou pensionista a opção de escolha: “validar contracheque” ou “contracheque”, o último deve ser escolhido no caso do objetivo ser a emissão desses documentos.
A página também poderá ser acessada para atestar a autenticidade do holerite. Se o aposentado ou pensionista efetuar uma compra, ou firmar um contrato de crédito que necessite comprovação de sua renda, a loja ou órgão poderá confirmar se o documento é verdadeiro: na opção “validar contracheque” ele registrará o código impresso no contracheque e o sistema indicará a sua veracidade.
Melhorias
O IPM-JP conclui esta semana a reforma na sede do instituto. As melhorias nas seções de Suporte e de Desenvolvimento, bem como nos Setores de Arquivo de Digitalização serão entregues na próxima quarta (12), pelo prefeito Luciano Agra. Dentre outras benfeitorias entregues nos últimos meses estão: a compra e entrega de modernos arquivos deslizantes, que facilitaram a catalogação e a consulta aos dados pessoais dos servidores inativos da capital; a implantação da gestão eletrônica de documentos (GED), bem como do sistema eletrônico de controle de estoque; aperfeiçoamento do controle patrimonial; a aquisição de móveis novos e funcionais, 47 microcomputadores e 15 scanners.
Lista – Documentação necessária para requerer benefícios
• Aposentadoria Voluntária por Tempo de Contribuição ou Voluntária por Idade:
- Identidade;
- CPF;
- Portaria de contratação emitida pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP);
- Carteira profissional;
- Certidão de casamento;
- Comprovante de residência atualizado, que inclua o Cep do seu endereço.
Caso você tenha acumulado tempo de serviço em outro lugar, além do tempo em que trabalhou como servidor(a) da PMJP, você ainda vai precisar dos seguintes documentos:
- Certidão original de tempo de serviço externo;
- Expediente de averbação (tempo de serviço prestado a outras instituições, registrado em um documento oficial);
- Último contracheque emitido pelo local onde você trabalhou.
• Aposentadoria por Invalidez
- Identidade;
- CPF;
- Portaria de contratação emitida pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP);
- Laudo médico que ateste sua incapacidade definitiva e que inclua o número da Classificação Internacional de Doenças (Cid) referente à sua enfermidade;
- Comprovante de residência atualizado, que inclua o Cep do seu endereço.
Caso você tenha acumulado tempo de serviço em outro lugar, além do tempo em que trabalhou como servidor(a) da PMJP, você ainda vai precisar dos seguintes documentos:
- Certidão original de tempo de serviço externo;
- Expediente de averbação (tempo de serviço prestado a outras instituições, registrado em um documento oficial);
- Último contracheque emitido pelo local onde você trabalhou.
• Pensão vitalícia ou temporária:
- Identidade e CPF do dependente que está requirindo a pensão (xerox);
- Identidade e CPF do servidor falecido (xerox);
- Portaria de nomeação/contratação ou aposentadoria do servidor falecido (xerox);
- Carteira de de trabalho do servidor falecido;
- Certidão de óbito do servidor falecido;
- Comprovante de residência atualizado, que inclua o Cep do seu endereço.



POSTADO POR GENILDO ALVES/FONTE IPMJP.