13 de abril de 2012

Presidente do Auto acusa a diretora da FPF e trocam ofensas por causa de cheque.


Repasse da CBF ao Auto Esporte pela participação na Copa do Brasil é retida pela FPF. Depois de muita briga, entidade prometeu repassar verba


Muita gritaria, troca de ofensas e ameaças de proces

Muita gritaria, troca de ofensas e ameaças de processo envolveram a "conversa" entre o presidente do Auto Esporte, Watteau Rodrigues, e a diretora jurídica da Federação Paraibana de Futebol, Socorro Leite.

 A confusão começou depois que a CBF enviou à FPF um cheque nominal ao Auto no valor de R$ 108 mil para que esse fosse repassado ao clube alvirrubro. O dinheiro é pela participação do clube na Copa do Brasil, mas a Federação acabou dizendo que iria reter o dinheiro, como forma de tentar abater uma dívida do clube. Depois de toda a polêmica gerada, contudo, a entidade voltou atrás e promoteu finalmente depositar o cheque na conta do Auto Esporte.

Antes mesmo da chegada de Watteau Rodrigues, a presidente da FPF, Rosilene Gomes, solicitou a presença da Polícia Militar da Paraíba para coibir, segundo ela, um suposto tumulto. Os policiais afirmaram que foram chamados pela presidente, que alegou ter escutado boatos de que dirigentes e jogadores do Auto Esporte iriam invadir a Federação. Mas nenhuma confusão maior foi registrada pelos policiais.

Socorro Leite (FPF) e Watteau Rodrigues (presidente do Auto Esporte) (Foto: Rammom Monte)Presidente do Auto Esporte e diretora jurídica da FPF tiveram um bate-boca àspero em reunião nesta sexta.
Assim que chegou à Federação, Watteau se dirigiu até a sala da diretoria jurídica para uma reunião com Socorro Leite. Durante a conversa, os dois elevaram o tom de voz e trocaram farpas e ironias. Num primeiro momento, a diretora da FPF afirmou que o cheque em questão não havia sido entregue na Federação, mas, tão logo ele chegasse, seria devolvido à CBF.
Watteau Rodrigues, presidente do Auto Esporte (Foto: Rammom Monte) 
Watteau Rodrigues chegou a dizer que só sairia da
FPF com o cheque em mão.
Watteau chegou a afirmar que só sairia da sede da entidade com o cheque em mãos e que, caso isto não ocorresse, ele entraria com uma ação judicial contra a entidade, alegando apropriação indébita, já que o cheque é nominal ao Auto Esporte Clube.

- Todos os clubes do Brasil que participaram da competição já receberam essa cota da CBF, menos o Auto. Eu só saio daqui desta Federação hoje com esse cheque nas mãos. Caso contrário, vou acionar a justiça - disse o mandatário.

Ao sair da reunião com Socorro Leite, o presidente alvirrubro entrou em contato com os Correios e foi informado que o cheque já havia sido entregue pelo Sedex à FPF, desmentindo assim o que tinha dito Socorro Leite. Ao saber disto, Watteau voltou à sala de reunião e cobrou uma resposta da FPF.

Novamente houve troca de farpas entre a representante da Federação e o presidente do Auto. A FPF alegou novamente que iria devolver o cheque à CBF, já que não havia sido informada sobre o número da conta corrente do clube. Watteau retrucou e mostrou um documento onde constava que no dia 9 de março foi enviado um e-mail para a CBF informando o número da conta do Auto Esporte.

Documento Auto Esporte (Foto: Rammom Monte)Documento enviado pela diretoria do Auto Esporte à CBF tem registrado o número da conta corrente do clube

Mais uma vez, a conversa ficou mais ríspida e foi necessária a intervenção de um outro dirigente do Auto Esporte, que propôs uma solução pacífica. Manoel Demócrito, que se apresentou apenas como um assessor do clube, sugeriu que o presidente informasse novamente o número da conta e, em contrapartida, a Federação se comprometesse em depositar o cheque ainda nesta sexta-feira, ou na próxima segunda, por conta do horário das agências bancárias. A FPF aceitou a proposta.

- Vamos depositar esse cheque ainda hoje, ou no máximo segunda-feira, já que os bancos já devem ter fechado. A Federação se compromete em honrar este compromisso - falou Socorro Leite.

Entenda o caso
Na última quarta-feira, a diretora jurídica da FPF, Socorro Leite, informou que um cheque foi encaminhado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para o pagamento ao Auto, mas que o pagamento retornou à sede da entidade máxima do futebol brasileiro porque a diretoria do clube não havia informado uma conta jurídica na qual o valor pudesse ser depositado.

Mas, segundo informou nesta sexta o presidente do Alvirrubro, o motivo do retorno do cheque foi um erro no preenchimento. Watteau disse ter entrado em contato com o setor financeiro da CBF, que admitiu que no cheque foi escrito "2011" em vez de "2012" no campo onde devia constar o ano do pagamento. A entidade teria se desculpado pelo erro e garantido que um novo cheque seria remetido por Sedex à FPF. Por conta disto, o mandatário do clube foi à Federação nesta sexta para receber o cheque, o que gerou todo o tumulto.






PUBLICADO POR MARTINS/G1/PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário