21 de abril de 2012

Matéria exclusiva no Blog.

EXCLUSIVO - Governador do Rio sofre com saúde de João Pessoa

Era o que faltava: a deficiência na assistência a saúde de João Pessoa foi parar no Rio de Janeiro, bem dentro da residência do governador carioca Sérgio Cabral.

O leitor pode estar perguntando o seguinte: mas o que tem a ver uma coisa com a outra? A história começa com a morte de um homem no Hospital Trauminha, em Mangabeira.

O paciente era pai da paraibana Maria “Preta”, que trabalha na residência de Sérgio Cabral a mais de 12 anos.

Pois bem, o homem deu entrada no Trauminha depois de sofrer uma queda. Primeiramente, passou por um centro de saúde do município. Medicado, foi liberado.

Cinco dias depois procurou o Trauminha, mas não teve o atendimento necessário para que fosse detectada uma fratura na costela, que custou ao paciente uma perfuração no pulmão.
Comunicada sobre o incidente pelos familiares, Maria avisou ao governador Sérgio Cabral o que estava se passando.

O governador carioca manteve contato com amigos políticos paraibanos para verificar o caso, mas não havia mais tempo para nada. O pai de Maria já tinha falecido.

Restou a Sérgio Cabral botar Maria dentro do avião e mandar-lhe para João Pessoa enterrar o pai, cujo sepultamento aconteceu no município de Jacaraú.
Vítima da precária saúde da capital.




Deputado paraibano é interventor no CE











Espírito conciliador, o deputado federal Leonardo Gadelha tornou-se interventor do PSC no Ceará. Deu-se através de uma decisão do Diretório nacional da legenda.

Leonardo desembarcou na capital cearense nesta sexta-feira (20). Tem pressa para organizar a eleição do partido no Ceará.

O ex-senador Marcondes Gadelha, presidente estadual do PSC, disse que o filho Leonardo foi indicado interventor por causa do jeito dele de conciliador.

“Sem dúvida, por isso mesmo de sua indicação como interventor do PSC no Ceará”, afirmou Marcondes.
Leonardo está como titular do mandato por causa da convocação do deputado federal Aguinaldo Ribeiro para ocupar o Ministério das Cidades.

Esta na titularidade do mandato na condição de “suplente de luxo”. Afinal de contas, obteve mais de 70 mil votos nas eleições de 2010.












Vereador assume se prefeito renunciar









Presidente da Câmara dos Vereadores, Durval Ferreira (PP) reafirmou à disposição de assumir o cargo de prefeito de João Pessoa na hipótese de renúncia de Luciano Agra (PSB).

Além de comandar o legislativo, o vereador Durval também é o vice-prefeito na linha sucessória do Município, substituto eventual na hipótese de haver vacância da função.

Candidato a reeleição, Durval admitiu a possibilidade de abandonar o projeto político de renovação do mandato em troca de sete meses para o fim desta gestão.

No curso das entrevistas concedidas ontem (20), Ferreira contou que esteve com o prefeito Luciano Agra e teria revelado a ele desconhecer o projeto que desembarcou na Câmara propondo mudança na linha sucessória da prefeitura.

O projeto de lei oriundo do Executivo municipal deu margem a renuncia do prefeito. A proposta era de que o procurador-chefe da prefeitura assumisse na hipótese de vacância.
“Bem, ele (Luciano Agra) me informou que não tinha conhecimento do projeto que tratava da sucessão”, disse.
Durval disse que não tem o que fazer e vai esperar pelo desfecho, mas só assume com a patente de titular do cargo.














Palanque de Cícero pode sofrer desfalque











O Padre Albeni Galdino fechou com chave de ouro a semana do seu programa “Bastidores”, da TV Master. Levou o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) para uma entrevista nesta sexta-feira (20), cujo resultado deverá provocar grande repercussão.

Queixa-se ele que sua fala é sempre distorcida na interpretação dos jornalistas, mas não tem como ser diferente. Quando questionado sobre sua situação de elegibilidade diz que está limpo.
Calma, não se exalte com o recado de Cássio acerca do assunto: “Sou elegível e porque não seria?” Apesar da condição de elegibilidade disse que não é candidato em 2014. Agora estão mais tranquilos, não?
Cedo para falar se irá postular ou não sua volta ao governo do Estado, até porque político nenhum recusa o apelo popular, ainda mais em se tratando de Cássio Cunha Lima.

Mas trazendo o assunto para uma campanha mais próxima, a deste ano, o maior líder dos tucanos paraibanos será chamado a participar do jogo eleitoral em todos os municípios paraibanos.
Firme sobre as pré-candidaturas do seu PSDB em João Pessoa e Campina Grande, os dois principais colégios eleitorais do Estado, proclama que vai estar no palanque do deputado Romero Rodrigues na sucessão campinense.

Por uma curiosidade do signatário do blog, através de mensagem para o celular do Padre Albeni, insistimos: No palanque do senador Cícero, também vai estar presente¿
Cássio respondeu a nossa indagação cheio de incertezas, talvez preocupado com a aliança estadual de 2010. “Tenho dificuldade com o perfil de aliança de Cícero”.
Avaliem e tirem suas próprias conclusões.





Vingança: Agra demite amiga de RC



 







O prefeito Luciano Agra segue com a “operação vingança”. Acaba de demitir a superintendente da Empresa de Limpeza Urbana (Emlur), Laura Farias (foto), uma das mais competentes auxiliares do governo municipal.
Agra traça os caminhos para o rompimento definitivo com o governador Ricardo Coutinho, o ainda chefe mor do prefeito.

 A demissão de Laura pode ser o estopim da bomba para o “divórcio político” entre eles.
Para comprovar a competência da então superintendente da Emlur, basta lembrar que ela já passou duas vezes por esse cargo, jogou na posição de secretária da Administração e pontuou na superintendência de Trânsito.
Mas é bom lembrar, também, que Laura Farias começou a jogar no time socialista
Na função de coordenadora jurídica do Instituto de Previdência do Município (IPM).
Agra segue com raiva de Ricardo Coutinho porque foi preterido em sua pretensão de concorrer a reeleição. O prefeito designou Lucius Fabiani como substituto.
É ou não uma vingança?





POSTADO POR FOCO PB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário