20 de março de 2012

Governo do Estado aumenta participação de agricultores familiares no PAA



O Governo do Estado já aumentou, somente este ano, cerca de 140% o número de agricultores familiares fornecedores do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), executado pela Secretaria do Desenvolvimento Humano (Sedh) em parceria com a Emater Paraíba, empresa vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

 Até dezembro do ano passado, havia 105 agricultores fornecedores do PAA. Mas, do início de janeiro até esta segunda-feira (19.03),  244 novos participantes foram inscritos no programa – a meta, segundo a coordenadora do Programa na Secretaria do Desenvolvimento Humano, Adelina Moreira, é chegar ao final de maio próximo com 471 cadastrados, todos comercializando seus produtos.

 Com a instalação do Núcleo de Gestão e Comercialização, pela diretoria colegiada da Emater, o assessoramento aos agricultores familiares, tanto no processo de produção quanto no de comercialização, passou a ter acompanhamento mais efetivo dos extensionistas. “Avançamos mais na medida em que os inscritos tomam conhecimento da importância do programa”, disse Adelina.

 O programa
 Em 2011, o Governo do Estado adquiriu cem mil toneladas de alimentos de pequenos agricultores, por meio do PAA. Na manhã desta segunda-feira (19), extensionistas de 14 escritórios da Emater que assessoram os agricultores familiares se reuniram para uma avaliação das ações do programa e buscar avanços.

 O PAA destina toda a compra para as escolas, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) de cada região. A meta, neste ano, é fazer a doação dos produtos comprados para pequenos municípios paraibanos com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), conforme levantamento feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

 O PAA é uma ação do Governo Federal, com contrapartida do Governo do Estado. Os municípios onde o programa já atua são Pitimbú, Conde, Caaporã, Alhandra, Sapé, Cruz do Espírito Santo, Sobrado, Pilões, Curral de Cima, Itabaiana, Araçagi, Capim, Mamanguape e São Miguel de Taipú. Para ter acesso, o agricultor precisa possuir uma Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), que é fornecida pela Emater (ou pelo Incra, quando o caso é de assentamento).


POSTADO POR FOCO PB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário