18 de março de 2012

Dos 120 prefeitos aptos à reeleição nem todos irão entrar na disputa


Veja os casos dos municípios de Livramento, Catolé do Rocha, Cubati , Damião e João Pessoa


Dos 223 municípios paraibanos, pelo menos 120 estão aptos a disputar a reeleição. Os outros 103 estão concluindo o segundo mandato consecutivo. Mas nem todos os 120 aptos vão enfrentar a disputa do dia 7 de outubro. Alguns deles desistiram para cumprir acordos celebrados com seus protetores políticos. A reportagem levantou casos em municípios como Livramento, Catolé do Rocha, Cubati e Damião.

Em Livramento, a maior liderança política do chama-se José Anastácio, conhecido como Zé Papé. Ele foi prefeito duas vezes e apoiou Jarbas Correia em 2008. Jarbas foi candidato com o compromisso de, se eleito, exercer apenas um mandato. Foi eleito e está cumprindo a palavra. Em vez de disputar a reeleição, ele vai apoiar a esposa do ex-prefeito José Anastácio, a sindicalista Ana Maria.

Damião - No município de Damião, a principal liderança é o ex-prefeito Geoval de Oliveira, conhecido como Nico. Ele Foi prefeito duas vezes e, como não podia disputar um terceiro mandato, apoiou Maria Eleonora Soares em 2008. Eleonora foi eleita também com o compromisso de exercer apenas um mandato e de apoiar Nico agora em 2012.

Mas a oposição garante que Nico é inelegível. Ele seria vetado pela Lei da Ficha Limpa. Nico teve prestações de contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Mas Nico garante que é elegível. Segundo ele, o TCE emitiu parecer contrário a uma prestação de contas, mas a Câmara derrubou o parecer da Corte. Mas se não puder disputar, Nico garante que reelegerá a prefeita Maria Eleonora Soares.

Catolé do Rocha - Apesar de ter direito à reeleição, o prefeito de Catolé do Rocha, Edvaldo Caetano, não vai para a disputa. Deve apoiar o ex-deputado Biu Fernandes, ou o Dr. Paulinho. Biu Fernandes é o nome mais cotado. A oposição garante que vai escantear Biu e tirar Edvaldo da Prefeitura de Catolé do Rocha. Lauro Maia será o candidato da oposição e terá o apoio do deputado Gervásio Maia Filho.

O exemplo de Cubati - Em Cubati, acontece algo parecido com o que ocorre em Damião. O ex-prefeito Josinaldo Vieira da Silva, conhecido como Naldo, foi prefeito duas vezes. Conseguiu eleger o prefeito Dimas Pereira da Silva, um ex-secretário seu. Lá, também haveria o compromisso do prefeito permanecer apenas um mandato, para que Josinaldo pudesse voltar à Prefeitura. Josinaldo Vieira está querendo se candidatar, mas, ao que tudo indica, não poderá ser. É possível que ele não possa disputar a reeleição, porque, segundo os adversários, Josinaldo seria barrado pela Lei da Ficha Limpa. Neste caso, Dimas poderia ser contemplado por ser prefeito. Os dois são do mesmo grupo, que tem outros nomes em evidência.

O caso de João Pessoa - Em João Pessoa, o caso é diferente dos outros quatro, embora o prefeito Luciano Agra não seja candidato à reeleição. Luciano Agra era vice-prefeito. Assumiu em 2010, quando o então prefeito, Ricardo Coutinho, renunciou para disputar o governo do Estado.

Agra seria o candidato natural à reeleição pelo PSB. Mas ele desistiu a disputa. Alegou que precisa de tempo para se dedicar à gestão e que não pretendia entrar no jogo sujo da política. Diante de sua renúncia, o PSB, indicou para a disputa a ex-secretária Estelizabel Bezerra.


POSTADO POR FOCO PB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário