6 de fevereiro de 2012

Muriçocas não é mais o 2º maior bloco de arrasto do Mundo.





O presidente da Associação “Folia de Rua”, Raimundo “Bola” Nonato Batista Filho (na foto acima, ao centro, entre o cantor e compositor Lis Albuquerque, à esquerda e o artista plástico Zeba Lyra, vice-presidente das “Virgens de Tambaú”, à direita), afirmou categoricamente nesta 2ª feira, durante entrevista concedida a mim, Ruy Dantas e Haryanne Arruda, no programa de TV Correio Debate, levado ao ar diariamente de 2ª a 6ª feira pela afiliada local da Rede Record, que o “Muriçocas do Miramar” não pode mais ser considerado o 2º maior bloco de arrasto do mundo, como até hoje vinha sendo divulgado fartamente, tanto na mídia local, quanto nacional e até mesmo internacional, há anos.



“Virgens de Tambaú” superam o Mestre Fuba

Segundo “Bola” Nonato, o bloco “As Virgens de Tambaú” já ultrapassou em número de foliões o “Muriçocas” há mais de três anos, embora a força midiática do cantor e compositor Flávio Eduardo Maroja Ribeiro (o “Mestre Fuba”, ex-vereador de João Pessoa, na foto acima) tenha conseguid0o “abafar” parcialmente esta constatação, que é compartilhada pelos demais organizados do projeto “Folia de Rua”.

"Pernilongos" do Miramar ficam agora em 4º lugar

Segundo “Bola”, o ranking atual, em nível de Brasil – e conseqüentemente mundial, perante o Guiness Book (Livro dos Recordes) – é o seguinte:

1º lugar – Galo da Madrugada, do Recife-PE;

2º lugar – Cordão do Bola Preta de Copacabana, no Rio de Janeiro-RJ;

3º lugar – Virgens de Tambaú, de João Pessoa-PB;

4º lugar – Muriçocas do Miramar, idem ao anterior;

5º lugar – Bloco do Cafuçu, idem, idem;

6º lugar – Picolé de Manga, idem, idem.

ST-Trans cobra taxa de até R$ 15 mil

Este ano, “Bola” reclama que os organizadores do “Folia de Rua” estão tendo de pagar altas taxas à Prefeitura Municipal, relativa à cobrança de segurança no trânsito cujo serviço público deveria ser oferecido gratuitamente pelos “Amarelinhos”– segundo ele – mas está custando cerca de R$ 15 mil somente para as “Virgens de Tambaú” desfilarem.

Nanicos pagam R$ 400,00 por espaço na avenida

Um bloco menor, como as “Muriçoquinhas do Miramar”, por exemplo, custa ou pouco menos, em torno de R$ 9 mil. Cada bloco pequeno fica orçado em torno de R$ 400,00, por desfile nas ruas da Capital.

Cervejaria quer vender somente a bebida dela

Entretanto, o “Folia de Rua” recebeu o apoio de empresas, como a AmBev (Companhia de Bebidas das Américas, que é uma empresa nascida da fusão entre a Antarctica e a Brahma) e também dos governos do Estado e da Prefeitura. “Bola” disse que recebeu do Estado um valor que não atende a demanda da festa, no montante de R$ 90 mil.

Luciano Agra liberou R$ 290 mil para projeto

Já a prefeitura concedeu R$ 290 mil em créditos, usados para contratar as bandas, orquestras, montar os palcos, posteriormente pagos pela Funjope (Fundação Cultural de João Pessoa), assim como a atração principal da festa de abertura do evento, o guitarrista baiano Armandinho (do trio-elétrico de Dodô & Osmar), que se apresenta na próxima 6ª feira, à noite, no palco armado no Ponto de Cem Réis, sobre o túnel Damásio Franca (ex-viaduto), localizado no centro da cidade.

Organizadores não podem garantir exclusividade

O orçamento da festa ainda não está fechado, porque a questão financeira, agora, é com a AmBev, porque eles queriam exclusividade na distribuição de bebidas durante os dias de festa carnavalesca e isso foi considerado um pedido impossível de ser atendido pelos organizadores da prévia momesca.



Vitalzinho arranjou verba de R$ 125 mil

Completando – agora em 2012 – 25 anos de existência, o projeto “Folia de Rua” recebeu de presente de aniversário do senador Vital do Rego Filho (PMDB, na foto acima) a liberação de uma emenda no valor de R$ 125 mil, que será destinada para a realização do evento.

Banco do Nordeste manda dinheiro do Ceará

A verba tem R$ 50 mil oriundos do Banco do Nordeste e mais R$ 75 mil da Seguradora Icatu (pertencente ao próprio BNB, que tem sede em Fortaleza-CE), devendo ser distribuída entre os blocos integrantes do projeto.

Peemedebista supre ausência do Estado

O parlamentar revelou que no ano passado, quando soube que o “Folia de Rua” estava ameaçado de não acontecer devido à relutância do governo do Estado de não apoiar esse tipo de evento, mobilizou imediatamente o seu escritório em João Pessoa e solicitou a elaboração de um projeto que tornasse viável a realização da edição 2012 do projeto.

Ex-deputado articula escritório do senador

O escritório do senador Vitalzinho em João Pessoa, coordenado por Neto Franca (ex-deputado estadual do PDT), caiu imediatamente em campo e começou a buscar parceiros que investissem no projeto, logo que recebeu ordens vindas de Brasília-DF para se engajar no "Folia de Rua".

Ministério do Turismo repete ajuda

Esta não é a primeira vez que o senador Vital do Rego Filho apóia o projeto “Folia de Rua”. No ano passado, ele disponibilizou uma verba no valor R$ 300 mil advinda de suas emendas pessoais para o evento, que também estava ameaçado por conta da decisão do Governo do Estado de não apoiar a festa. Além do mais, Vitalzinho fez questão de se reunir com o ministro do Turismo para agilizar a liberação dos recursos.

Município deixou de arrecadar R$ 300 mil

O dinheiro só não foi liberado por conta da prefeitura da Capital, que não tendo procurado as formas legais para assegurar a verba, embora o gabinete do senador em João Pessoa tenha alertado o prefeito Luciano Agra (PSB) para não perder os prazos legais, isso não foi suficiente para a verba entrar nas contas bancárias do município.





POSTADO POR GENILDO ALVES/PB AGORA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário