13 de janeiro de 2012

Destroços de sonda deve cair na Terra entre domingo e segunda.

A agência espacial russa, a Roscosmos, prevê que a queda da sonda Fobos-Grunt aconteça entre domingo (15) e segunda-feira (16).

Ainda não se sabe o local exato onde os destroços vão aportar.
Pelos planos originais, a Fobos-Grunt iria até as imediações de Marte, pousaria na maior de suas duas luas, Fobos, e voltaria com amostras de sua superfície.

Mas não foi o que ocorreu. A nave ficou parada na estratosfera terrestre e está lá desde novembro de 2011, mês do lançamento.

De acordo como a Roscosmos, a trajetória da sonda de US$ 165 milhões pode sofrer alterações.



O chefe da agência, Vladimir Popovkin, insinuou em entrevista publicada na terça-feira pelo jornal “Izvestia” que a missão foi sabotada por estrangeiros ao passar fora do alcance dos radares russos.

“Não está claro por que falhas frequentes das nossas naves ocorrem quando elas estão voando no que para a Rússia é o lado oculto da Terra. Não quero culpar ninguém, mas há meios muito poderosos de interferir com naves espaciais hoje em dia, cujo uso não pode ser descartado.”

Popovkin não entrou em detalhes e a porta-voz se recusou a prestar esclarecimentos depois do comentário.
Os russos esperam que, cheio de combustível inflamável, o tanque sofra uma explosão com o calor do atrito com a atmosfera, impedindo que grandes pedaços da sonda –com suas 14,5 toneladas– cheguem ao chão. 

Segundo os especialistas, devem atingir o solo até 30 pedaços, somando 200 kg.

O mais provável é que o local da queda seja o oceano Atlântico ou o continente africano. Mas a chance de machucar alguém é remotíssima. Outros casos de reentrada de lixo espacial já causaram apreensão pelo risco, ainda que muito baixo, de que alguém fosse atingido.

Em 23 de dezembro, pequenos pedaços de um satélite de comunicações russo caiu em cidades siberianas depois de um lançamento fracassado, atingindo inclusive o telhado de uma casa.

Em agosto, destroços de uma missão que levaria suprimentos à ISS (Estação Espacial Internacional) caíram em um bosque do sul da Sibéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário