24 de dezembro de 2011

Testemunhas se contradizem sobre tiro no carro de Adriano, diz polícia





Uma jovem foi baleada na mão dentro do veículo do atacante.
Jogador estava com quatro mulheres e um tenente reformado da PM.


                                                                                                                                                                O delegado Carlos César Santos afirmou, neste sábado (24), que as três mulheres que estavam no carro com o jogador Adriano, quandouma jovem, de 20 anos, prestaram depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca) e deram informações contraditórias à polícia.
De acordo com o delegado, Adriano saía de uma boate acompanhado de quatro mulheres quando o incidente aconteceu, no Rio.

Segundo Carlos César, a vítima e uma amiga entraram no carro, que era dirigido por um tenente reformado da Polícia Militar. Outras duas mulheres, conhecidas de Adriano, também saíram da boate no veículo do atacante. O disparo aconteceu por volta das 5h30 e atingiu a mão esquerda da jovem. Segundo a polícia, a arma é do PM reformado.
Projétil retirado pela perícia do forro do carro do adriano (Foto: Marcos de Paula/Agencia Estado)Projétil retirado pela perícia do carro do jogador
(Foto: Marcos de Paula/Agencia Estado)
Durante a manhã, em conversa com policiais militares no hospital Barra D’Or, na Zona Oeste, para onde foi levada, a vítima afirmou que o disparo teria sido feito por Adriano enquanto ele brincava com a arma. O delegado Carlos César, no entanto, ainda não colheu depoimento da jovem baleada.
“Eu tomei dois depoimentos da amiga da vítima. Em dado momento, ela afirma que o Adriano manuseou a arma. Não afirma que tenha dado o tiro, mas ele manuseou. Ela não sabia dizer de onde veio o disparo. As outras duas mulheres afirmaram que o disparo foi dado pela própria vítima”, disse Carlos César.
Técnicos estiveram na delegacia para fazer a perícia no carro do jogador. O projétil foi retirado do veículo e será analisado.

O tenente reformado que dirigia o veículo esteve na delegacia e prestou depoimento. “O tenente afirmou que havia colocado a arma debaixo do banco e ao sair da boate não retirou a arma de lá. Segundo ele, a arma teria corrido pelo banco de trás e chegado até a vítima”, explicou Carlos César.

O delegado pretende ouvir o jogador Adriano para colher mais informações. Segundo ele, o depoimento não foi colhido até o momento pois o jogador não se apresentou na delegacia.
Vitima deve passar por cirurgia
De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, a jovem foi atendida pelo setor de emergência e seu quadro é estável. Após passar por exames pela manhã, a paciente deve sofrer uma cirurgia devido a uma fratura na mão esquerda.
O Globo esporte entrou em contato com amigos do jogador Adriano que preferiram não se identificar. A amigos o atacante teria dito que não foi o autor do disparo que atingiu a jovem.
Também procurado pelo Globoesporte.com, o Corinthians disse que iria conversar com o atacante e seu advogado antes de se pronunciar sobre o caso.





POSTADO POR MARTINS/G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário