15 de dezembro de 2011

Rodrigo Caetano deixa o Vasco

 

Após quase três anos no clube, diretor executivo entrega o cargo por divergências com a diretoria

 
 
Rodrigo Caetano durante entrevista (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM)
Rodrigo Caetano deixa o Vasco
(Foto: André Durão)
Depois de uma reunião que durou mais de seis horas em São Januário, o Vasco anunciou uma baixa em seu departamento de futebol. O diretor executivo Rodrigo Caetano entregou o cargo, deixando o clube após quase três anos. O motivo foi uma série de divergências em relação ao investimento para a temporada de 2012 e à administração das categorias de base. Seu contrato iria até o fim do ano que vem.
No início da discussão para o planejamento do ano que vem ficaram evidentes as diferenças de ideias entre Rodrigo Caetano e os demais integrantes da diretoria do Vasco. Publicamente o diretor executivo mostrou-se preocupado com o que julgava um investimento insuficiente do clube na formação da equipe que volta à Libertadores após 11 anos. Além disso, cobrava maior segurança em relação ao cumprimento dos compromissos, lembrando a importância desse aspecto para o bom rendimento do time.
- Foi uma decisão tomada em conjunto, mas partiu de um pedido pessoal e profissional meu. Ao longo desse anos inevitavelmente ocorrem desgastes e divergências. Mas nada que fosse determinante na minha decisão. Inclusive, me coloquei à disposição da diretoria para ajudar nos próximos dias a fazer um período de transição. Não existe qualquer tipo de trauma. A reunião foi longa, mas 80% dela foi já ajudando o Vasco a planejar seu futuro. Temos muita coisa encaminhada.
Rodrigo Caetano vinha cobrando uma maior integração do departamento de futebol profissional com as categorias de base. Uma de suas preocupações era a falta de proteção das revelações do clube. Um exemplo foi Yago, de 18 anos, que deixou São Januário mostrando insatisfação e assinou com o Flamengo.
- Só tenho a agradecer ao clube e a todos os profissionais com quem convivi e trabalhei aqui.
O Vasco me deu projeção e reconhecimento nacional. Saio com certa tristeza, mas não por não ter feito alguma coisa, e sim pelo carinho pelo clube e o clube por mim. A sensação é de dever cumprido.
O dirigente chegou para comandar o futebol profissional do Vasco em 2009, ano em que a equipe disputou a Série B do Campeonato Brasileiro. Rodrigo Caetano ganhou notoriedade em sua passagem pelo Grêmio, participando do reerguimento do clube após a conquista da Segunda Divisão em 2005. Ele deixou Porto Alegre após o Tricolor gaúcho terminar o Brasileirão de 2008 em segundo lugar.
Apesar do susposto interesse do Fluminense, Rodrigo Caetano garantiu que sua prioridade ainda não é o próximo emprego.
- Muito do desgaste é do meu estilo de trabalho, que gera cansaço e um alto nível de estresse também na vida pessoal. Por isso, num primeiro momento, quero descansar.




POSTADO POR MARTINS/G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário