13 de dezembro de 2011

Ricardo se reúne com diretoria da Fiat que nega veto a paraibanos

O diretor de Relações Institucionais da Fiat, Antônio Sérgio Martins Melo, anunciou que a montadora irá garantir ofertas de trabalho aos paraibanos, principalmente dos municípios mais próximos a Goiana, local da fábrica de automóveis que será instalada na fronteira com Pernambuco, a exemplo de Alhandra, Caaporã, Conde e Pitimbu.
A declaração do representante da Fiat foi feita na tarde desta terça-feira (13), após reunião entre o governador Ricardo Coutinho e os diretores Antônio Sérgio, Márcio Lima e Adauto Duarte em Brasília. Na ocasião foram discutidas a formação de mão de obra na Paraíba e a instalação de um polo automotivo na Paraíba. A posição oficial da Fiat desmente a acusação de senadores paraibanos de oposição ao Governo de que a montadora estaria discriminando trabalhadores paraibanos.
“A cidade de Goiana é muito próxima da Paraíba e não vemos fronteira. Trabalhamos na perspectiva de identificar talentos para trabalharem nos diversos níveis, desde o engenheiro até o operário”, garantiu Antônio Sérgio.
O executivo da Fiat destacou que se reuniu com o governador Ricardo Coutinho para discutir sobre o cronograma de instalação do empreendimento e as ações do Governo da Paraíba para a oferta de mão de obra e para a atração de indústrias automotivas para o Estado. “Esses municípios foram selecionados pela proximidade da fábrica da Fiat e vamos criar um programa com o Governo do Estado, Senai e universidades para o treinamento de recursos humanos, tanto na construção da fábrica, a partir de março de 2012, como também no futuro próximo, com o início das operações da indústria”.
Antônio Sérgio destacou que a Paraíba está se empenhando muito com a organização das finanças, com superávit e com investimentos em infraestrutura que vão atrair investimentos e indústrias. A Paraíba tem uma grande possibilidade de atrair investimentos não só do polo automotivo, mas em toda a base industrial.
“Nós estamos numa fase inicial de captação de mão de obra, através do governo de Pernambuco, em alguns municípios e vamos agora mobilizar alguns municípios da Paraíba para detectar talentos e mão de obra para a construção da fábrica. Queremos utilizar a mão de obra de pernambucanos e paraibanos para participarem da construção desse grande complexo industrial da Fiat, que terá vários polos de indústrias de componentes, montadora e pista de teste”, completou o diretor da montadora italiana





POSTADO POR MARTINS

Nenhum comentário:

Postar um comentário