29 de dezembro de 2011

Impacto do novo mínimo será de R$ 60 milhões na folha do Estado, diz Secretária.




Impacto do novo mínimo será de R$ 60 milhões na folha do Estado, diz Lirvânia FariasO novo salário mínimo de R$ 622,00 que passa a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2012, vai provocar um impacto na folha de pessoal do Estado da ordem de R$ 5 milhões mensais, o equivalente a cerca de R$ 60 milhões por ano, isto para cerca 52 mil servidores estaduais que têm o salário mínimo como vencimento. A secretária estadual da Administração, Livânia Farias, informa que o pagamento do salário mínimo nos vencimentos desses 52 mil servidores a partir de janeiro é possível graças ao esforço do governo do estado em garantir esse direito.

Em termos de municípios, o presidente da Federação de Associações dos Municípios da Paraíba – Famup, Rubens Germano, que é prefeito de Picuí, avalia que o aumento do salário mínimo sempre é impactante na folha de pessoal porque os prefeitos têm que pagar. Por outro lado, o presidente da Famup defende que o governo federal precisa fazer um planejamento de forma que haja uma compensação em transferências voluntárias para os municípios.

“O impacto dos 14,13% de aumento do salário mínimo é logo em janeiro e a transferência do FPM é ao longo de 12 meses”, ressalta Rubens Germano. O presidente da Federação do Comércio, Bens e Serviços da Paraíba - Fecomércio, Marconi Medeiros, avalia que o novo salário mínimo vai injetar cerca de R$ 800 milhões na economia da Paraíba. O dirigente prevê que em 2012 haverá um aumento de 8% nas vendas do comércio varejista de todo o Estado, em comparação a 2011.

O supervisor regional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE, Renato Silva, informou os dados sobre impactos do novo salário mínimo divulgados ontem pelo órgão ainda não revelam números por estado. A nível de Brasil o aumento do salário mínimo vai injetar R$ 47 bilhões na economia brasileira, segundo cálculos do Dieese.

Em 2012 o salário mínimo passa dos atuais R$ 545 para R$ 622. O aumento de R$ 77 representa um acréscimo de 14,13% no piso nacional. Descontada a inflação estimada para 2011, o aumento real do salário mínimo deve ser de 9,2%.

No país 48 milhões de pessoas têm sua renda vinculada ao valor do salário mínimo e serão diretamente beneficiadas com o aumento. O governo também passará a arrecadar R$ 22,9 bilhões a mais devido ao aumento do consumo causado pelo reajuste.



POSTADO POR GENILDO ALVES/A União.

Nenhum comentário:

Postar um comentário