4 de dezembro de 2011

Após terceira internação, ex-jogador Sócrates morre em São Paulo.


Ex-atleta não resiste a consequências de um choque séptico sofrido na última quinta-feira e falece na madrugada deste domingo






O ex-jogador Sócrates Brasileiro Sampaio de Sousa Vieira de Oliveira morreu às 4h30 da madrugada deste domingo, em consequência a um choque séptico, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele tinha 57 anos e era pai de seis filhos.
Sócrates estava internado deste quinta-feira à noite, depois de ter se sentido mal durante o jantar. O quadro clínico dele chegou a apresentar leve melhora neste sábado, graças a um antibiótico mais potente, que fez regredir o quadro de infecção intestinal. Mas os médicos já vinham alertando que o caso dele era grave – Sócrates estava sedado na UTI, respirando por aparelhos e passando por tratamento dialítico, que consiste na remoção do excesso de líquidos e substâncias prejudiciais acumuladas no organismo do paciente renal crônico. A expectativa era que ele permanecesse em observação por pelo menos 72 horas.
O ex-jogador foi internado na noite de quinta-feira com uma infecção intestinal causada por uma bactéria. Ele começou a se sentir mal depois de comer estrogonofe no jantar. Não foi confirmado pelos médicos, porém, que tenha sido essa a causa da internação.
Esta tinha sido a terceira internação de Sócrates nos últimos quatro meses. As duas internações anteriores foram para tratar de uma hemorragia digestiva, causada pelo consumo prolongado de álcool.
A última internação havia sido em setembro. Foram 17 dias no hospital. Com o fígado comprometido, a expectativa na época era de que ele precisaria se reabilitar em casa, seguindo uma dieta rigorosa, para entrar na fila por um transplante. Para isso, porém, era preciso que seu quadro clínico ficasse estável por alguns meses.
A primeira vez que ele foi hospitalizado ocorreu no dia 19 de agosto, quando sofreu uma hemorragia digestiva alta. Na ocasião, ele recebeu alta após nove dias.
27 de agosto. Segundo a mulher de Sócrates, o ex-jogador teve uma infecção no intestino causada por uma bactéria.
Bebida
Em entrevista ao Fantástico gravada após ter alta, Sócrates contou como a bebida quase o levou à morte. Ele reconheceu que era dependente de álcool. “É nessas horas que a gente cresce. Saio muito mais forte, muito maior e com muito mais compromissos e responsabilidades que eu tinha antes”, resumiu.
O ídolo corintiano, do calcanhar inconfundível e formado em medicina, falou abertamente sobre a doença que quase o levou à morte e os problemas com bebida alcoólica. “Eu tenho um ponto cirrótico. É uma lesão que não é tão grave, mas ela está localizada em área hipersensível do fígado. Essa lesão é causada, fundamentalmente, por álcool”, disse Sócrates.
Perfil
Sócrates era o mais velho de seis irmãos – o ex-jogador Raí é um deles -, e teve seis filhos. Ele começou sua carreira em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Por causa da faculdade de medicina, que cursava na Universidade de São Paulo (USP), ele quase não treinava. Em 1978 ele foi para o Corinthians, onde se consagrou como ídolo. Já era médico formado e ganhou da torcida o apelido de Doutor. Com o time, foi bicampeão paulista em 1982 e 1983.
.Relembre a carreira de Sócrates.
Sócrates começou a carreira de jogador no Botafogo, de Ribeirão Preto, foi contratado pelo Corinthians no fim da década de 70 e vendido para Fiorentina, da Itália, nos anos 80. 
O jogador participou de duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira. Em 1982, foi capitão. Depois de uma breve passagem pelo Fiorentina, da Itália, atuou ainda no Flamengo e no Santos.
Sócrates também era politizado. Ele participou da campanha pelas Diretas Já, e em 1984 foi um dos principais idealizadores da Democracia Corintiana, que reivindicava para os jogadores mais liberdade e mais influência nas decisões administrativas do clube.


POSTADO POR GENILDO ALVES/GLOBO ESPORTE.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário