21 de novembro de 2011

PF faz buscas por corpo de índio alvo de atentado em MS.




Agentes da Polícia Federal e homens da Guarda Nacional realizam nesta segunda-feira (21) buscas na região de Ponta Porã (MS) para tentar tentar localizar o corpo do líder indígena Nísio Gomes, 59. 
                                       
Segundo testemunhas, Gomes foi alvo de um atentado na sexta-feira (19), quando pistoleiros encapuzados invadiram um acampamento de 65 índios guarani-caiovás, montado em uma fazenda entre os municípios de Amambai e Ponta Porã. 

A região é um foco de tensão entre fazendeiros e índios, que disputam terras.
De acordo com a PF e o Ministério Público Federal, os índios contaram que os pistoleiros dispararam em Gomes e levaram seu corpo.

No mesmo dia, a perícia policial colheu fragmentos de munição e vestígios de sangue. Ainda assim, segundo a Superintendência da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul, o chefe indígena é considerado desaparecido, já que o corpo não foi encontrado.

Os índios também contaram à Funai (Fundação Nacional do Índio) que outros membros do acampamento foram levados pelos pistoleiros.

No entanto, tanto a PF quanto o Cimi (Conselho Indigenista Missionário) afirmam não poderem precisar quantas pessoas teriam desaparecido. A estimativa do Cimi é que pelo menos quatro pessoas desapareceram, mas o número não é confirmado pela PF.

Segundo o Cimi, alguns índios contaram que esses desaparecidos teriam sido levados pelos pistoleiros, mas o conselho também diz que há a possibilidade de eles terem fugido para outros municípios, já que o grupo se dispersou depois do ataque.

No domingo (20), o acampamento dos guarani-caiovás recebeu um reforço de 70 índios da região. Agora, segundo o Cimi, cerca de 120 índios estão acampados no local.




POSTADO POR GENILDO ALVES/POLICIA FEDERAL (MS).

Nenhum comentário:

Postar um comentário