27 de outubro de 2011

Braços, pernas e cabeça espalhados em João Pessoa: “Bem-vindo ao inferno”


Detento de presídio em João Pessoa é decapitado em pleno dia de visita. 


26-10-2011.220627_perna_torada.jpg
A foto foi registrada no presídio do Roger, em João Pessoa. E revela, com ‘clareza de detalhes’, um dos piores ambientes que um ser humano pode viver. E trabalhar.
Na manhã desta quarta-feira (26), o detento Henrique da Silva, 19 anos, foi encontrado sem pernas, sem braços, sem cabeça, sem olhos nem orelhas.  Selvageria sem limites.
O motivo, segundo as primeiras informações, seriam as desavenças entre as facções Al Qaeda e Estados Unidos. São gangues centralizadas em João Pessoa, cujos membros alimentam um ódio entre si que é de estarrecer qualquer conflito “inconcebível” do Oriente Médio (teríamos alguma diferença daquele povo?...).
A guerra entre os grupos rivais já dizimou dezenas de jovens iludidos com o mundo do crime. E como tudo tem um lado ‘positivo’, pelo menos a imagem é mais uma prova concreta para os pais e mães de família orientarem seus filhos sobre que caminho seguir na vida.

O mito
Novamente, voltamos a dizer que aquela velha história de que “em dias de visita os presos não protagonizam confusões” não passa de um tempo de outrora. Em plena visita íntima, mais um corpo estendido no chão do Roger.

A força
Trabalhar num lugar onde o ódio mortal é quem comanda a mente de muitos não é tarefa nada fácil. É preciso muito controle emocional para que o desejo de ‘justiça’ não suba à cabeça e resulte em mais corpos no chão.

A ‘lembrança’...
Esperamos que os setores ditos ‘humanistas’ se manifestem e repudiem com todas as suas forças mais esse crime bárbaro no sistema prisional paraibano. Quantos jornais a imprensa venderia, se o assassino tivesse sido um agente penitenciário?



POSTADO POR GENILDO ALVES/PARAIBAEMQAP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário