27 de setembro de 2011

Mais de 15 são presos por integrar grupos de extermínio.



Pelo menos 15 pessoas foram presas nesta terça-feira (27) na Paraíba e no Rio Grande do Norte por suspeita de envolvimento em grupos de extermínio, motivados por rixas históricas entre famílias. A Operação Laços de Sangue foi deflagrada pela Polícia Civil, com apoio do Ministério Público Estadual e da Polícia Militar, nas cidades de Patos, Catolé do Rocha, Brejo dos Santos e João Pessoa, na Paraíba, além de Caraúbas e Antônio Martins, no Rio Grande do Norte.

Conforme os delegados regional Cristiano Jacques, de Patos, e André Rabelo, de Catolé do Rocha, integrantes das famílias Oliveira, Veras e Suassuna teriam cometido 64 assassinatos em represálias a clãs rivais. Outras 31 execuções teriam ocorrido em decorrência das rixas, totalizando 95 mortes. Alguns dos investigados também são apontados como envolvidos em tráfico de drogas.

"Os três clãs vêm se confrontando e realizando várias execuções. Uma característica marcante dos três grupos é o planejamento de suas ações. Todos os crimes são previamente planejados, com tarefas bem definidas dentro da organização: pessoas que planejam, financiam, recrutam mercenários, levantam os alvos, executam", explicou Cristano Jacques.

Além das prisões, foram apreendidas 18 armas, entre pistolas, espingardas e escopetas. As famílias também são investigadas por mortes ocorridas no Ceará. Todos os suspeitos presos foram transferido para Patos, onde prestam depoimento.

Ainda conforme a Polícia Civil, integrantes da família Oliveira, de Patos, são investigados pelos seguintes crimes: assassinato de José Antônio de Araújo (Juninho de São Bento), no dia 23 de maio deste ano; homicídio de Ramisés da Rocha, no dia 24 de maio; e mortes de Aldo e Sílvio Suassuna, respectivamente nos dias 25 de junho e 14 de março.

Dois suspeitos foram presos no início das investigações. Eles são chamados de 'pistoleiros' no Sertão, por receberem a encomenda para matar rivais de suas famílias.
Já em Catolé do Rocha, a Polícia Civil estima que somente este ano quatro pessoas já tenham sido assassinadas devido à 'guerra dos clãs' Oliveira/Veras e Suassuna.

postado por Elson Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário