24 de setembro de 2011

Comissão da Verdade: ex-ministro avalia que dois anos é tempo suficiente.

 Diferentemente de ex-presos políticos e parentes de desaparecidos políticos durante a ditadura militar, que consideram que a comissão terá pouco tempo (dois anos) para investigar violações aos direitos humanos praticadas entre 1946 e 1988, o ex-ministro de Direitos Humanos Paulo Sérgio Pinheiro avalia que o tempo de trabalho é suficient; Essa comissão não vai partir do zero. Tem os documentos do Brasil Nunca Mais, todos os arquivos dos DOPs (Departamento de Ordem Política e Social, onde presos políticos eram interrogados) dos 26 estados, o acervo das Memórias Reveladas, da Comissão de Anistia, o da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos. A comissão terá toda condição de realizar isso - afirmou.

postado por Genildo Alves/O Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário