30 de setembro de 2011

Basta uma dose de cogumelo alucinógeno para causar mudança de personalidade, diz pesquisa.




Basta apenas uma grande dose do alucinógeno psilocibina, ingrediente ativo dos chamados "cogumelos mágicos", para provocar alterações de personalidade mensuráveis e de longo prazo, diz estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos EUA. Segundo os cientistas, as mudanças aconteceram na área da personalidade conhecida como "abertura", associada a traços como imaginação, estética, sentimentos e ideias abstratas.





As alterações nessas características pessoais foram verificadas em quase 60% dos 51 participantes do estudo e duraram ao menos um ano. Além disso, as mudanças de personalidade provocadas pelo alucinógeno - medidas com questionários de avaliação largamente utilizados em pesquisas do tipo - foram em magnitude maior do que as alterações observadas em adultos saudáveis como consequência do acúmulo de experiência ao longo décadas de vida. Segundo os cientistas, outras pesquisas indicam que depois dos 30 anos a personalidade de uma pessoa não costuma mudar significativamente.



- Normalmente, a abertura de uma pessoa tende a diminuir com a idade - lembra Roland R. Griffiths, professor de Psiquiatria e Ciências Comportamentais da universidade e líder do estudo, publicado no "Journal of Psychopharmacology".



Os voluntários do estudo passaram por duas a cinco sessões com oito horas de duração, espaçadas por pelo menos três semanas cada. Eles foram informados que receberiam doses moderadas a altas de psilocibina em uma dessas sessões, mas nem eles nem os monitores sabiam em qual delas. A cada sessão, os participantes foram encorajados a deitar em um colchão, usar uma venda nos olhos para bloquear estímulos visuais externos, ouvir música e focar sua atenção nas suas experiências interiores.



A personalidade dos voluntários foi avaliada na sua inclusão no estudo, um a dois meses após cada sessão e cerca de 14 meses depois da última delas. Griffiths acredita que as mudanças encontradas provavelmente são permanentes, já que se mantiveram por mais de um ano na maioria dos participantes, dos quais quase todos se consideravam espiritualmente ativos (isto é, participavam de rituais religiosos, rezavam ou meditavam); e mais da metade tinha cursos de pós-graduação.



Griffiths destaca que alguns dos voluntários relataram sentimentos fortes de medo e ansiedade nas sessões com a droga, mas nenhum reclamou de efeitos maléficos de longo prazo. Segundo ele, as alterações de personalidade foram verificadas principalmente nos participantes que relataram o que chamaram de "experiência mística".



Para Griffiths, o estudo indica que a psilocibina pode ter usos terapêuticos. Atualmente, ele avalia se o alucinógeno pode ajudar pacientes com câncer a enfrentar a depressão e a ansiedade que acompanham o diagnóstico, ou fumantes inveterados a superarem o vício.



- Há muitas aplicações que nem podemos imaginar neste ponto. Isso certamente merece mais estudos sistemáticos - considera.






POSTADO POR TV FOCOPB.





Nenhum comentário:

Postar um comentário