26 de setembro de 2011

Bancários não aceitam nova proposta feita pela Fenaban.


A nova proposta salarial da Federação Nacional dos Bancos à categoria de reajustar em 8% os salários não surtiu o efeito esperado. Percentual apresentado ontem, em assembleia com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, desagradou os bancários. Assim, a categoria mantém promessa de usar assembleia no dia 26 para arquitetar a greve no dia seguinte – que ocorrerá em nível nacional. Todos os sindicatos do País deram aval ao processo. Serão 550 mil funcionários de braços cruzados, sendo 7.500 na região, que computa 500 agências. A assembleia de segunda-feira será às 19h, na sede andreense do sindicato.

INSATISFAÇÃO -Para a presidente do Sindicato dos Bancários do ABC, Maria Rita Serrano, não foi apenas pelo aumento de 0,6% em ganhos reais que a nova proposta desagradou. “O problema não é só o índice, é o pacote”, critica a dirigente. “Não tenho palavras, a proposta é muito ruim. O que fizeram hoje (ontem) foi criar uma falsa expectativa. Mas o roteiro está mantido e vamos entrar em greve a partir de terça-feira”, garante.

Ela acrescenta que não esperava que a Fenaban convocasse reunião com proposta menor do que a expectativa da categoria, que pede 12,8%. “Estão empurrando para o processo de greve. Porque 8% não resolvem o problema do trabalhador. A Fenaban não nos atendeu em nenhum dos outros debates, como segurança no trabalho e saúde.”

postado por Genildo Alves/Diário do Grande ABC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário