12 de agosto de 2011

Luciano Cartaxo: “Cruz Vermelha está demitindo servidores aprovados em processo seletivo e com 10 anos de serviço”


            O deputado estadual Luciano Cartaxo (PT) denunciou, que 120 servidores admitidos através de processo seletivo e com até 10 anos de serviço no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, estão sendo demitidos e outros estão prestes a serem recontratados pela Cruz Vermelha por apenas seis meses, perdendo o vínculo de uma década com o Estado. 

            Segundo relatos de funcionários do órgão ouvidos pelo parlamentar, o clima é de tensão já que, além de perderem suas matrículas no Governo, eles temem que sequer sejam recontratados pela empresa privada uma vez que os dirigentes do órgão não lhes dão garantias. “Estes servidores estão perdendo a estabilidade de 10 anos para se vincularem a uma instituição que mantém um contrato temporário com o Governo e, pode, a qualquer momento, demiti-los”, lembrou.

            O deputado ressaltou, ainda, o fato de o departamento pessoal do Trauma ter sido terceirizado, estando sob a responsabilidade da empresa Advance. “É a terceirização da terceirização. A Cruz Vermelha repassa serviços para outra instituição e isso demonstra o total desmonte da gestão pública no Hospital de Trauma”, ressaltou Cartaxo, lembrando que, segundo relatos, o ambiente de trabalho após o início da gestão da Cruz Vermelha é péssimo.  “Com certeza esta situação tem impactos negativos no atendimento, que já não vinha acontecendo de forma satisfatória”, declarou.

            A gestão da empresa privada determinou que o pagamento dos salários dos servidores seria feita no 5º dia útil de cada mês mas, até hoje, os servidores não receberam. “Além de aguentarem a espera, os funcionários estão apreensivos pois este será o primeiro pagamento após a gestão da Cruz Vermelha e ninguém sabe como ficarão os salários”, revelou o parlamentar.

            Diário Oficial

            O deputado estadual lembrou, ainda, que, no último dia 02 de agosto, o Diário Oficial publicou termo de contratação da Cruz Vermelha, assinada pelo secretário Waldson Dias de Souza, transferindo R$ 44 milhões com dispensa de licitação.

postado por Genildo Alves. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário