14 de julho de 2011

Acidente com avião dentro de Recife reacende debate sobre retirada do Aeroclube do Bessa


Não tem jeito. Por mais que seja em outro estado ou país, todo acidente com avião em área urbana acaba reacendendo o debate sobre a presença do Aeroclube do Bessa em meio a prédios e conjuntos residenciais.
Não foi diferente, portanto, com acidente registrado em Recife, onde um avião acabou caindo em plena cidade, próxima à movimentada Avenida Boa Viagem, deixando 16 mortos.
Assim que chegou à Paraíba, a notícia chamou atenção.  Até quando vamos comemorar por não ter sido aqui?
É claro que o Aeroclube do Bessa não pode ser culpado por todo acidente aéreo no Brasil ou no mundo. Mas também é indiscutível que quanto mais distante de áreas populosas, menor a probabilidade de desastres que envolvam pessoas em terra.
Em Recife, o piloto teve a coragem e habilidade pra desviar de construções e fugir do local pra não cair sobre as pessoas. Ou seja, não estava apenas preocupado com os passageiros em vôo. Mas com as pessoas em terra.
Em João Pessoa, o Comitê Parque Parahyba, composto por associações de bairros e condomínios localizados no Bessa, Jardim Oceania e Manaíra, reacendeu o debate. Dema Macedo, presidente do Comitê, declarou que a entidade continua cobrando uma audiência com a diretoria do Aeroclube para discutir, de forma amigável o assunto.
 “Fomos contra a destruição da pista por parte da prefeitura, mas agora queremos zerar o jogo e discutir uma chance de evitarmos conviver com o medo”, disse.
Além disso, completou Dema, a proposta do Parque é algo de extrema importância para o Bessa e para toda cidade de João Pessoa.  “Estamos falando de mais uma opção de lazer para toda a cidade, do meio ambiente e da valorização do bairro onde vivemos. Não somos contra o Aeroclube. Aliás, queremos ajudá-lo na negociação com a prefeitura. Mas não podemos ficar com ele”, finalizou.
 
POSTADO POR GENILDO ALVES. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário