1 de junho de 2011

Treze protocola recurso com efeito suspensivo e decisão sobre a final do campeonato vai para o pleno do TJD


O resultado do julgamento desta terça-feira (31), na Segunda Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba – TJD-PB, não foi favorável ao Treze. O Departamento Jurídico do clube, no entanto, já protocolou um recurso com efeito suspensivo. A medida suspende, automaticamente, os efeitos da decisão da terça-fera (dia 31)passada, até novo julgamento, desta vez no pleno do próprio TJD, segundo explicou o advogado alvinegro, Ariosvaldo Adelino de Melo Filho. Depois, o Galo da Borborema ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva – STJD, no Rio de Janeiro.
Com o plenário completamente lotado de torcedores do Botafogo, o clube da capital venceu a 'batalha jurídica' desta terça, por 4 votos a 1. Apenas o relator do processo, Paulo Freire, entendeu que o time de Campina Grande não forçou o final da partida decisiva das semifinais do segundo turno do Campeonato Paraibano, quando os comandados do técnico Marcelo Vilar devolveram o placar do jogo de ida (4 a 0), conquistando assim a vaga nas finais do returno.
O relator, aliás, absolveu o Treze alegando que o atestado médico foi a única prova verdadeira apresentada, argumentação que não convenceu os demais membros da Comissão.
Além da perda dos pontos do jogo, o TJD condenou o Treze a pagar multa de R$ 20 mil e ainda puniu jogadores com suspensões. 
Votaram contra o Treze o presidente da Comissão, Acrísio Alves de Almeida, além de Valberto Alves Azevedo, Isaias Olegário e José Martins Araújo.
Segundo os auditores, Botafogo e Campinense devem fazer a final do segundo turno, para só depois o campeão enfrentar, na finalíssima, o Treze, já classificado por ter sido campeão, invicto, da primeira fase da competição.
A diretoria do Galo, por sua vez, não abre mão do título já conquistado, de forma antecipada, dentro das quatro linhas.

Paraíba.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário