9 de junho de 2011

Alunos do Lyceu e Olivina querem diretor de volta


Estudantes das Escolas Estaduais Lyceu Paraibano e Olivina Olívia protestaram em frente as unidades de ensino desde  às 13h desta quinta-feira (9), por conta da exoneração do ex-diretor Abraão Alves de Carvalho, publicada no Diário Oficial na manhã de hoje. O ex-diretor ,  Abraão,  comandava o Lyceu Paraibano há 10 anos, inclusive sendo reeleito nas últimas eleições escolares no mês de dezembro.
O trânsito foi interditado e centenas de alunos gritavam palavras de ordem a todo instante. E depois foram até o Palácio da Redenção para dar continuidade ao protesto.
Segundo a Secom-PB, a Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Eleitorais nas escolas da rede estadual de ensino constatou irregularidade nas eleições realizadas em novembro de 2010 para diretor nas escolas estaduais Lyceu Paraibano e Profa. Olivina Olívia Carneiro da Cunha. “A Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Eleitorais nas escolas da rede estadual de ensino, que rege estas eleições desde 2006, constatou irregularidades nas eleições realizadas no Lyceu Paraibano e no Olivina Olívia e, em função disso, serão realizadas novas eleições”, detalhou o secretário da Educação, Afonso Scocuglia.

Nesta quinta-feira (9), foram publicados no Diário Oficial os nomes dos novos diretores e vice-diretores que assumirão interinamente as escolas. Para a escola Olivina Olívia, foram nomeados Fábio Alberto Dias para diretor e Joelson Machado de Albuquerque e Denise Cristina Pereira da Silva para vice-diretores. Para o Lyceu Paraibano, foi nomeada para diretora Maria Eliane Vasques de Figueiredo e Rosilene Meneses da Silva e Walquíria Cybelle Fernandes dos Santos para vice-diretoras. “Os novos diretores ficarão interinamente, por um curto espaço de tempo, até que realizemos as novas eleições”, afirmou o secretário Scocuglia.

De acordo com Normando Araújo de Sá, presidente da Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Eleitorais nas escolas da rede estadual de ensino, a irregularidade constatada está fundada no artigo 16 da Portaria 978 de 05 de maio de 2006, que define o horário de votação como sendo das 8h às 17h, nas escolas que não funcionam no turno da noite, e de 8h às 22h nas escolas que funcionam no turno da noite.

“Em razão das irregularidades constatadas, a Comissão se reuniu e decidiu realizar um único processo eleitoral que abrangesse todas as escolas cujas eleições foram anuladas por irregularidades decorrentes do processo eleitoral de novembro de 2010 e de abril de 2011 e também para as próximas eleições, de novembro de 2011. Assim sendo, no início do mês de outubro, divulgaremos o edital e trinta dias após a publicação serão realizadas as eleições”, concluiu Normando Sá. A Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Eleitorais nas escolas da rede estadual de ensino é formada por um membro da Gerência de Acompanhamento da Gestão Escolar da Secretaria da Educação, um membro da Gerência de Recursos Humanos da Secretaria da Educação, dois membros do setor de Atos da Secretaria da Educação, um representante do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (Sintep) e um representante da Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba (APLP).



Reportagem Tiago Nunes com informações da Secom-PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário