18 de maio de 2011

Zé Aldemir diz que ato de renúncia de Léo Abreu foi covardia com o povo

ALFINETADA: declaração impensada de novo prefeito de Cajazeiras reforça criticas de Zé Aldemir sobre covardia em ato de renúncia de Léo Abreu
Uma declaração inoportuna e até mesmo impensada do novo prefeito de Cajazeiras, Carlos Rafael (PTB), referente à ‘Não ser homem de fugir quando é Estado’ mostra o cenário do que será a nova gestão no município e reforça a sintonia com o pensamento dos adversários políticos da região sobre o ato intempestivo do ex-prefeito Léo Abreu (PSB).

Ainda ontem, em entrevista a imprensa, o deputado democrata José Aldemir classificou a renúncia de Léo Abreu como um ato de covardia e de traição. Para Aldemir, Léo foi covarde e literalmente ‘fugiu da raia’, situação esta que parece que não será praticada pelo atual prefeito Carlos Rafael.

Durante coletiva à imprensa, realizada ontem na cidade, Carlos Rafael ‘sem querer’ alfinetou aquele que ‘cedeu’ a administração municipal e fez ser possível ele estar hoje no cargo de prefeito.

A alfinetada aconteceu quando o gestor foi indagado se teria disposição para encarar o ex-prefeito Carlos Antônio (DEM) nas urnas em 2012, no vídeo a declaração ocorre exatamente aos 2’32”.

“Não sou homem de fugir quando sou Estado, mas se for para enfrentar, eu vou enfrentar qualquer um”, declarou.

Léo Abreu, no entanto, segundo o deputado José Aldemir não teve a mesma coragem, pois não teve disposição para enfrentar os problemas que foram colocados em sua frente.

O Novo prefeito Carlos Rafael deverá seguir uma linha diferente da seguida por Leo Abre e não fugirá da raia.

É o que se espera!


Veja o vídeo feito pela reportagem do Diário do Sertão




Da redação por Tiago Nunes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário