19 de maio de 2011

Você sabia que existe o Partido Nazista Brasileiro? Juiz da PB descobre site da legenda que já escolheu até número para disputar em uma eventual eleição

Você sabia que existe o Partido Nazista Brasileiro? Juiz da PB descobre site da legenda que já escolheu até número para disputar em uma eventual eleição
O juiz de Direito Marcos Aurélio Jatobá Filho (titular da 64ª Zona Eleitoral da comarca de João Pessoa, na foto ao lado), é um aficcionado por militaria da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e – vez ou outra – pesquisa referências na Internet a respeito do assunto, para consumo próprio e enriquecimento cultural.


Só que, recentemente, ele foi surpreendido com a existência de um sítio virtual, onde se faz apologia explícita, no maior estilo caradurismo, da ideologia nazista no Brasil (clique aqui para acessar o site)


Segundo o próprio magistrado, tal ato trata-se de conduta criminosa, consubstanciada nos termos da Lei nº 7.716/89. Na condição de simples cidadão comum, Dr. Marcos Jatobá denunciou o caso ao Safernet.org, mas é preciso que eles tirem isso imediatamente do ar, daí a necessidade de tornarmos público este episódio.


As principais idéias do movimento


Como faço para me filiar ao Partido?


O Partido Nacional-Socialista Brasileiro não requisita filiação formal. Não existe “carteirinha” de associado. Não solicitamos qualquer informação pessoal dos nossos colaboradores; na verdade, sugerimos que tomem o máximo de precaução com todo tipo de dado que possa comprometer a segurança individual e do grupo ao seu redor. Saiba atuar como um “Lobo Solitário”. A filiação ao partido se dá com o compromisso de cada um em promover a Cosmovisão Nacional-Socialista, a determinação individual em lutar pelo seu modo de vida. Esta é a verdadeira filiação: o compromisso com o ideal e a abnegação em prol do interesse coletivo.


Vocês pretendem registrar oficialmente o Partido, ou seja, disputar eleições, etc?


O projeto inicial é de catalisar as forças num propósito renovador do movimento Nacional-Socialista no Brasil e divulgar a doutrina. O PNSB nasce como um foco de resistência no mundo virtual, a internet, onde ainda é possível praticar a resistência civil. Não descartamos que o Partido venha a “ganhar corpo” e futuramente se organize em torno de um plano para disputa de eleições, ativismo aberto ou algo do tipo. Tudo vai depender de como vocês, militantes nacional-socialistas, irão colaborar para a causa e ajudar a edificar o nosso projeto.


O que significa “88”?


O número “88” já se consagrou, há tempos, como símbolo da Resistência Nacional-Socialista; seu uso tem caráter internacional em diversos outros movimentos. O 88 remete à oitava letra do alfabeto (H), formando então“HH=Heil Hitler”, uma referência ao Führer Adolf Hitler, a personalidade mais importante do NS e nossa inspiração enquanto militantes. No caso do Partido, adotamos (de forma reconhecidamente irônica) esse número como nossa identificação, uma vez que no sistema eleitoral brasileiro cada partido tem um número. Através do voto na legenda “88”, mesmo que o Partido não esteja registrado oficialmente, a melhor opção estará sendo apontada: o voto nulo como forma de protesto contra a Nova Ordem Mundial Sionista (comandada por Israel). Portanto, camarada, nas próximas eleições, vote 88!


De qual Estado são os membros da Diretoria?


Esta e outras dúvidas que tenham por objetivo identificar a Diretoria do Partido, mesmo que por mera curiosidade, serão ignoradas por violarem nossa Política Interna de Segurança. O estado de nossa origem pouco importa, e mesmo se hoje nos encontramos ou não dentro do território brasileiro; somos cidadãos que lutam pelo bem de seu país e pelos direitos da população euro-descendente dentro do Brasil.


Este site é da mesma equipe do Valhalla88, da revista “O Martelo”, do Brancos-Sul, ou está ligado a qualquer outro grupo NS?


Outra pergunta que não tem qualquer utilidade prática que não seja de temeridade para a segurança do projeto. Reconhecemos estes sites citados, tal como alguns outros do meio eletrônico, como fontes razoáveis de informação, ressalvados alguns exageros e distorções. Fora isso, nada mais que deva ser comentado sobre as ligações da Diretoria do Partido.


Vocês promovem algum tipo de reunião, encontro público?


Por ora, não. E também não recomendamos que promovam nada que seja organizado sem medidas de segurança muito bem planejadas. Vejam que, na verdade, os encontros e reuniões são mais um risco desnecessário do que algo válido; ponderem a relação custo/benefício e somente confiem em pessoas que vocês conheçam minimamente. Já com relação a festas, “roles” ou qualquer outro absurdo do gênero, deixamos que reflitam por si mesmos: buscam no Nacional-Socialismo uma “tribo” ou um ideal de vida?


Possuem ligação com movimentos “neo-nazistas” em outros países?


Sim. Somos membros da World Union of National-Socialist's, signatários do Acordo de Cotswold e nos correspondemos com alguns outros movimentos, ainda que poucos. Consideramos essencial a troca de informações entre grupos dentro e fora do país: lembre-se que a resistência contra o Sionismo e a luta pelos direitos dos Arianos são uma pauta comum em vários pontos do globo. A Revolução Nacional-Socialista inspira a todos por todo o mundo!


É possível professar o “nazismo” num país como o Brasil, formado em boa parte por mestiços?


É justamente num país com alto grau de miscigenação que se torna mais necessária a consciência racial. Aqueles que preservam a sua identidade natural são privilegiados.


Não percebem que estão lutando por uma causa perdida? É improvável qualquer possibilidade de retorno do “nazismo”.


Adolf Hitler (no centro da ilustração acima, carregando a bandeira com a suástica) foi o 7º membro do NSDAP, à época só mais um agrupamento de inconformados sem qualquer perspectiva. Anos depois, a Revolução Nacional-Socialista inspirava a Europa e o mundo, naquela que foi a experiência política mais bem sucedida de todos os tempos. Não aceitamos o “derrotismo” em nossas fileiras; aquele que deseja aderir ao ideal NS deve estar ciente de que a luta é árdua e longa (para toda a vida, provavelmente). É muito fácil ingressar num movimento já estruturado, valendo-se do esforço alheio. Buscamos verdadeiros idealistas, aqueles que tem a coragem de levantar uma bandeira difamada e lutar contra as forças consolidadas. Na Europa, por exemplo, a ascensão de movimentos nacionalistas tem sido patente nos últimos anos; o Brasil deve acompanhar a tendência mundial de reestruturação da “terceira posição” e, em especial, do Nacional-Socialismo.


Não seria mais útil defender ideologias mais “atuais”, “modernas”?


Seria mais confortável, sem dúvida. Mas a que preço? Um dos grandes lemas do Nacional-Socialismo é “Nossa honra se chama Lealdade”, frase esta que significa justamente defender o seu ideal a todo custo, ainda que na contramão da História. Não há espaço para acovardados e acomodados em nosso meio. Somos revolucionários, e em virtude disso renegamos qualquer valor reformista da “sociedade moderna” e desejamos a total ruptura do Sistema.


Vocês sabem que o “nazismo” é crime no Brasil?


Sabemos, e por isso mesmo que nosso site se encontra hospedado fora da jurisdição brasileira (.com).


Não têm medo de serem presos?


Não, pois estamos seguros da nossa posição. Ainda que fosse considerada a égide da lei brasileira (em tese, pois estamos fora da sua jurisdição), apenas infringimos formalmente o dispositivo que criminaliza o “nazismo”. Não incitamos qualquer conduta violenta nem a discriminação gratuita contra a figura de qualquer pessoa humana, mesmo os judeus (nossa crítica é essencialmente contra a ideologia judaica e as conseqüências da política sionista). Lutamos pelo direito de apresentar uma visão alternativa do Nacional-Socialismo, e para isso optamos por praticar a Resistência (Desobediência) Civil contra esse flagrante cerceamento à liberdade de expressão. A lei nº 7.716 não está, na nossa visão, de acordo com os princípios da Constituição Federal.


Qual a opinião de vocês sobre o “movimento” Skinhead?


Trata-se da maior distorção, verdadeira aberração, do que seja o Nacional-Socialismo. O dito “movimento Skinhead” (Cabeças Carecas) é apenas mais um dentre os movimentos de rua ligados à delinqüência juvenil, que se originou e se inspira em atitudes anárquicas (“punks”) antagônicas ao NS. Consideramos como o maior problema da realidade Nacional-Socialista hoje em dia a presença desses elementos sem personalidade em nosso meio, que apenas querem criar uma identidade própria (participar de algo) e se apoderam do nosso ideal para justificar seus desvios de caráter. A Cosmovisão Nacional-Socialista é muito maior do que uma meia dúzia de medíocres caricatos ligados a gangues. Os tais “skinheads” são apenas marionetes que servem para que a mídia promova o espetáculo de difamação da nossa causa. De forma nenhuma apoiamos suas ações criminosas. Esses “cabeças-ocas” certamente teriam lugar cativo nos Campos de Concentração se tivessem vivido à época do 3º Reich.


E os 6 milhões de judeus exterminados na “Solução Final”? Será que vocês ignoram isso?


Somos adeptos da teoria que propõe a Revisão Histórica dos fatos que envolveram a 2ª Guerra Mundial. Não somos favoráveis ao extermínio da população judaica, até mesmo porque não acreditamos que tenha ocorrido. A política hitlerista era de migração forçada dos judeus, portanto, não podem nos acusar de defender algo que sequer acreditamos ter existido (o que seria um contra-senso).




PB Agora


coluna de Giovanni Meireles

Nenhum comentário:

Postar um comentário