19 de maio de 2011

Haddad diz que Ministério da Educação não vai alterar conteúdo de kit anti-homofobia



O ministro Fernando Haddad - Foto de Ailton de Freitas
RIO - O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira que a pasta não fará mudanças no material que compõe os kits distribuídos a escolas públicas do ensino médio, para combater a homofobia. Na quarta-feira, o ministro se reuniu com parlamentares da bancada evangélica - que apelidaram o material de "kit gay" - e foi alvo de pesadas críticas.


EMBATE : Jair Bolsonaro lança panfleto contra kits anti-homofobia que vão ser distribuídos pelo MEC

- Não há nada programado nesse sentido (de alterações no material). Anteontem (terça-feira) houve a entrega do material encomendado que visa a combater a violência contra homossexuais nas escolas públicas do país. A violência contra esse público é muito grande, a quantidade de assassinatos tem inclusive aumentado, e a educação é um direito de todos os brasileiros, independentemente de cor, crença religiosa ou orientação sexual. Todo jovem, criança ou adulto tem direito a se educar. Os estabelecimentos públicos têm que estar preparados para receber essas pessoas, orientá-las e apoiá-las no seu desenvolvimento - disse Haddad, em entrevista ao programa de rádio "Bom dia, ministro".

Segundo Haddad, o kit anti-homofobia foi analisado por uma comissão de publicação do ministério que, na presença de secretários estaduais e municipais, estabelece uma estratégia para a divulgação do material:
- (O material ) Auxilia os professores a lidar com esse tema quando indagados.
Para defender o kit, Haddad disse que o material já recebeu parecer favorável da Unesco e de outros organismos importantes.
- Nós continuaremos com a nossa política de combate a qualquer forma de preconceito para que as pessoas tenham um ambiente acolhedor na escola pública - encerrou o ministro.

Da redação por Tiago Nunes com Jornal O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário