26 de maio de 2011

Dnit reativa oito lombadas e instala radares na BR-230, na Grande João Pessoa

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) começou a instalar e reativar equipamentos de controle de velocidade (lombadas eletrônicas) em 16 pontos da BR-230 entre os municípios de Cabedelo e Santa Rita, na Grande João Pessoa. A previsão é de que até o início de junho todos os equipamentos já estejam aferidos pelo Instituto Nacional de Metrologia,

Normatização e Qualidade Industrial (Inmetro) autuando e multando os motoristas infratores. Para diminuir o número de atropelamentos e colisões entre veículos, serão instalados sete equipamentos do tipo radar fixo, dois radares móveis e reativadas oito lombadas eletrônicas.

Alguns equipamentos já estão instalados, mas não funcionam devido a problemas de licitação e por esse motivo não haverá período para que os motoristas se eduquem e se habituem ao limite de velocidade nos trechos. Os equipamentos começam a autuar e multar motoristas infratores logo após serem aferidos pelo Inmetro. O limite de velocidade nas lombadas eletrônicas é de 50 km e nos radares eletrônicos de 80 km, para os radares móveis, a velocidade varia dependendo do trecho da rodovia.

Quem ultrapassar o limite de velocidade nos locais em que existem os equipamentos de controle de velocidade deve pagar multa e receber pontos na carteira nacional de habilitação. Quem exceder até 20% da velocidade máxima permitida cometerá infração média e o motorista deverá pagar multa de R$ 87,13 e recebe quatro pontos na carteira de habilitação. Excedendo até 50% da velocidade permitida, a infração é considerada grave com multa de R$ 127,79 e cinco pontos na carteira. Quem ultrapassar os 50% da velocidade permitida cometerá infração gravíssima com multa de R$ 574,72 e sete pontos na carteira.

O Dnit tem a perspectiva de instalar em até dois anos 35 lombadas eletrônicas, 44 radares eletrônicos e dois radares móveis nas principais rodovias da malha viária do Estado, como trechos da BR-101 que cortam a Paraíba, na BR-230, no trecho que se inicia em Campina Grande até o Estado do Ceará, na BR-104 de Cuité até Alcantil e ainda na BR-426 a partir da Praça do Meio do Mundo até Monteiro.  


Jornal da Paraíba

4 comentários:

  1. Seria melhor investir para resolver o congestionamento no entroncamento do geisel. Basta ampliar para o acesso para 4 veiculos, tem terreno suficiente no canteiro central para isso. Hoje só dá para dois. Também usar acesso direto a via lateral da BR 230 Tornaria o fluxo mais rápido. Sem esquecer do sonrisal que ali construiram o viaduto no sentido errado. Mas....como o investimento é baixo.....
    0 cidadao que continue a perder tempo e dinheiro nos congestionamentos. Agora investir essa dinheirama pra melhorar a fabrica de multas e encher as burras do estado ah sim ......isso é prioritário.

    ResponderExcluir
  2. eu não sei como isso vai acelerar o
    crescimento (PAC), na verdade só vai
    atrasar as entregas das mercadorias ...

    elas não estam sinalizadas nem mostram
    a velocidade,

    ResponderExcluir
  3. NÃO SEI COMO ESTES RADARES VÃO AJUDAR, SE MESMO COM LIMITE DE VELOCIDADE REDUZIDO; TODO DIA TEM ACIDENTE NA BR 230.TRAFEGO TODO DIA NESTA BR E VEIJO COISAS HORRIVEIS. A BR E MAU SINALIZADA ALGUS TRECHOS COM INSALIENCIA E BURACOS.
    MINHA PREOCUPAÇÃO EA SEGUINTE:SEM SINALIZAÇÃO ADEQUADA NOS MOTORISTAS VAMOS PAGAR UM PREÇO ALTO.
    ACHO QUE O DENIT TEM QUE SINALIZAR MAIS A BR, PRIPALMENTE PROXIMO A OS RADARES E LOMBADAS
    MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO

    ResponderExcluir
  4. Parabens!!! O transito da BR 230 ja era ruin, agora vai ficar bem pior. Parabens!!! Vamos continuar piorando.

    ResponderExcluir