7 de abril de 2011

Ministro da Justiça: "Só se combate o crime organizado de forma integrada"

O enfrentamento ao crime organizado só se dá de forma integrada. A afirmação foi feita pelo ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, durante a 24ª reunião do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC). Ele proferiu uma palestra sobre “As políticas de enfrentamento às organizações criminosas”, no auditório da Estação Ciência.

O ministro afirmou que, para enfrentar o crime organizado, é necessário integrar as ações de todos os governos, órgãos, polícias.

“Esse combate é uma das prioridades do governo da presidenta Dilma e só é possível através de ações concretas de inteligência, de compactuação, de atuação integrada das polícias”, disse.

Ele destacou a importância do Ministério Público nessa parceria. “O MP tem papel fundamental por ser uma das principais forças da República no combate ao crime organizado. Contamos com esse apoio recíproco porque o Ministério Público que, depois da Constituição de 1988, ganhou uma dimensão que vem modificando o cenário brasileiro em relação ao combate à criminalidade”, explicou.

José Eduardo Cardozo destacou que o combate às organizações criminosas se faz a partir de quatro eixos: integração, inteligência, combate à corrupção de alocação de recursos.

“Integrar as políticas não é simplesmente repasse de verbas e equipamentos, é conjugação de esforços, ações integradas. Precisamos de uma verdadeira integração federativa, entre União, Estados e Municípios, de uma integração internacional e corporativa, envolvendo todos os órgãos”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário