7 de abril de 2011

Fiscalização do MP encontra irregularidades em hospital de JP

A Promotoria de Justiça da Saúde da Capital e órgãos de fiscalização realizaram, nesta quinta-feira (7), inspeções no Hospital Municipal do Valentina Figueiredo e nas Unidades de Saúde da Família Varadouro I e II. Durante a vistoria foram encontradas diversas irregularidades no hospital, entre elas o suposto reaproveitamento de materiais descartáveis.
Também foram encontrados medicamentos com validade vencida e também armazenados de forma inadequada. A vistoria detectou também problemas de infraestrutura e de higiene, como falta de dispensadores de álcool em gel, lixeiras sem tampa, fiação elétrica exposta, berços quebrados e leitos sem lençóis.
Embora as enfermarias do hospital possuam, em média, seis leitos, elas dispõem de apenas um ventilador. “Isso faz com que pacientes tragam de suas casas ventiladores. Alguns eles denunciaram que em, algumas enfermarias, é comum duas crianças ocuparem o mesmo leito. Também recebemos a denúncia de que os profissionais de enfermagem e o pacientes estão expostos à radiação na sala de raio X porque o local não tem revestimento adequado”, disse o promotor de Justiça da Saúde João Geraldo Barbosa.
O Conselho Regional de Odontologia também constatou a ausência de odontólogo para acompanhar a beira de leito nas enfermarias e o Conselho Regional de Enfermagem informou que ainda persiste a insuficiência de profissionais de Enfermagem no hospital.
PSF
Na USF Varadouro I, a equipe recebeu a denúncia de que faltava kit de escovação há dois meses, o que inviabiliza o trabalho de prevenção à cárie e promoção da saúde bucal. As duas unidades não dispõem de sala de esterilização, apesar de ter, cada uma, um autoclave na sala do dentista. “O problema é que o mesmo autoclave é usado para esterilizar material odontológico e da enfermagem”, criticou o promotor de Justiça.
As unidades também apresentavam problemas estruturais como infiltrações nas paredes, mofo e umidade, lâmpadas queimadas, instalações elétricas precisando de manutenção e ausência de acessibilidade.
A equipe de fiscalização também constatou a ausência de médico na USF Varadouro II e de vacina contra o H1N1 na sala de vacinação que atende as duas unidades. Na farmácia (comum às duas unidades) havia alimentos, não havia climatização, nem controle de temperatura, nem farmacêutico para controlar a distribuição de medicamentos. “O gelax não tinha data de validade, havia medicamentos no chão e constatamos que a entrega da insulina não era feita de forma adequada, em uma caixa de isopor com gelo”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário